14/10/2020 às 10:37 – Por Dr. Eduardo Carvalho/Médico Gastroenterologista

Este é um tema importante e muito frequente no consultório do Gastroenterologista. Para fins didáticos e fácil compreensão, vou dividir está matéria nos seguintes tópicos:

  1. Definição de Gastrite,
  2. Como fazer o diagnóstico,
  3. A importância do H. Pylori,
  4. A importância da gastrite crônica,
  5. Quais os possíveis sintomas,
  6. Como tratar, o que fazer?

Em primeiro lugar temos que entender o que é a gastrite. Trata-se de uma inflamação do revestimento do estômago associado a lesão da mucosa gástrica. Seu estudo é difícil porque, mesmo em casos com alterações acentuadas da mucosa gástrica, a gastrite pode evoluir de maneira assintomática, sem aspectos radiológicos, endoscópicos ou sorológicos específicos.

Seu diagnóstico é essencialmente histológico, ou seja, depende do material coletado durante a realização de uma endoscopia digestiva alta com a biopsia da mucosa. A história da gastrite pode ser dividida em duas fases: antes e depois do H. Pylori, sendo esta bactéria o fator etiológico mais frequentemente associado a esta patologia digestiva.

Data de 1982 o período “H. Pylori”, mudando a atitude dos pesquisadores e gastroenterologista, tornando a gastrite uma doença curável. A erradicação do H. Pylori proporciona a sua cura. Para fins de abordagem médica e estratégia de tratamento é preciso diferenciar a gastrite aguda e a gastrite crônica, sobretudo dando ênfase a gastrite crônica, pela sua importância clínica e possibilidade de progressão para a metaplasia intestinal e depois para o tipo intestinal de câncer gástrico.

Lembre-se, você pode ser portador de uma gastrite crônica, mesmo estando sem sintomas. O seu quadro clínico pode ser confundido com outros processos patológicos como a dispepsia funcional e a doença do refluxo gastroesofágico (DRGE). Na prática clínica, muitos pacientes com queixas funcionais do aparelho digestivo são erroneamente rotulados como portadores de gastrite (a “gastrite nervosa”).

“Mesmo em casos com alterações acentuadas da mucosa gástrica, a gastrite pode evoluir de maneira assintomática”

O seu Gastroenterologista vai orientar você na diferenciação do diagnóstico. Você deve procurá-lo sempre que apresentar sintomas como desconforto ou estufamento pós alimentares, náuseas, vômitos, dores epigástricas associadas ou não a determinados alimentos, bebidas alcoólicas ou conflitos emocionais.

O diagnóstico sempre e somente será dado pela Endoscopia Digestiva Alta com biopsias sistematizadas, quando então as amostras serão encaminhadas a patologia e avaliadas histologicamente com a pesquisa da bactéria H. Pylori concomitantemente. O tratamento da gastrite depende do seu fator causal. Deve-se erradicar o H. Pylori nos indivíduos infectados segundo os esquemas terapêuticos atuais, estabelecidos em consensos. Esta é a estratégia principal.

Outros aspectos importantes no tratamento é a vigilância da dieta com o consumo adequado de alimentos, frutas e vegetais. Como lição de casa sugiro a seguinte estratégia para você que quer saber o que fazer:

  1. Melhore sua qualidade de vida, tenha uma dieta adequada e faça uma atividade física, qualquer que seja ela;
  2. Não subestime a sua gastrite;
  3. Tenha consultas rotineiras com o seu Gastroenterologista, converse com ele, tire todas as suas dúvidas;
  4. Realize a vigilância endoscópica sempre que necessário, investigando sobretudo a presença da bactéria H. Pylori;
  5. Realize as endoscopias em centros especializados e bem estruturados, com profissionais experientes e capacitados;
  6. Siga sempre as orientações de sue Gastroenterologista.

Dr. Eduardo Carvalho é Médico Especialista em Endoscopia Digestiva; Membro Titular da Sociedade Brasileira de Endoscopia Digestiva ( SOBED) e Pós-graduando Em Gastroenterologia. Instagram: @dreduardo.carvalho.

Este espaço tem como titular o Dr. Elexsandro Araújo. A página é compartilhada com os colegas que assim como ele, atuam na área da Saúde.

enp

Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Especialista em Saúde do Idoso, Diretor Clínico da EA Terapias Integradas HOME, Professor, Palestrante, Escritor, Colunista e Cantor.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com
Instagram: @elexsandroaraujo