30/09/2020 às 11:54 – Da assessoria para o Blog do Andros

Em 1998 o Brasil se despedia do apresentador Edson Cabariti Cury, o eterno Bolinha das camisas estampadas, que morreu de insuficiência cardíaca e respiratória aos 61 anos. Na época ele lutava contra um câncer em seu aparelho digestivo havia pelo menos três anos.

A vida do Bolinha sempre foi cercada de muitas polêmicas, sua filha Vitória Cury está leiloando as divertidas camisas do apresentador para pagar os aluguéis atrasados, que giram em torno de R$ 25 mil da casa onde guarda os objetos pessoais do pai.

Em entrevista ao Canal da Lisa Gomes, Vitória contou um pouco da história do apresentador que marcou toda uma geração e lembrou de um fato misterioso logo após a exumação do corpo do pai. “Ele fumava 4 maços de cigarro por dia, quando ele morreu eu coloquei no caixão dele um maço de cigarro e um isqueiro e falei: ‘Vai com teu cigarrinho firme’. Eu acredito muito em vida posteriores. Era o que ele mais gostava e dava prazer pra ele”, conta.

Bolinha era conhecido como o apresentador do povo e pediu que fosse enterrado num cemitério popular. “Ele queria ser enterrado com o povão, na areia branca (Cemitério de Santos-SP), depois de três anos eu exumei pra colocar na nossa família em Santos, quando abrir não tinha mais nada, não estavam nem o cigarro e nem o isqueiro, eu pelo menos não achei”, revela.

Assista entrevista completa: