Com extensa trajetória como crítico de cinema, Celso Marconi fala do que prevê para a produção cinematográfica dos próximos tempos

20/08/2020 às 12:36 – Da assessoria para o Blog do Andros 

c-h
Celso Marconi e Helder Lopes. Fotos: Divulgação

Um presente do #CulturaEmRede para os cinéfilos de carteirinha ou aqueles que querem saber mais sobre a “sétima arte”. É a live “Manifesto do cinema do futuro”, que traz um dos ícones da cinematografia em Pernambuco, o crítico Celso Marconi. Referência quando se trata de arte na “telona”, Marconi vai bater um papo descontraído e livre com o jornalista e documentarista Helder Lopes, neste sábado (dia 22), às 16h, dentro da programação de audiovisual do projeto capitaneado pelo Sesc PE, e transmitido pelo Instagram @sescpe.

A ideia é falar de tudo, trazer uma abordagem bem ampliada, considerando o vasto histórico de Celso Marconi como homem de cinema. Mas, um dos pontos principais, que irá direcionar o conteúdo da conversa, será a trajetória de Marconi. O papo vai girar em torno da sua obra, dos trabalhos publicados, características de sua crítica e do mercado atual. Conhecedor experiente do cinema, o crítico vai traçar um panorama de suas expectativas para o futuro e quais desejos alimenta quando pensa no cinema do amanhã.

Também jornalista e professor, Celso é considerado um dos críticos de cinema mais longevos em atividade. A live acontece na véspera de seu aniversário de 90 anos. Tem um rico histórico, que inclui passagem pelos mais importantes jornais pernambucanos, atuação como professor de jornalismo, direção do Museu da Imagem e do Som, e programador de cinema. Foi responsável pela criação de sessões de arte em diversas salas de exibição do Recife, sempre com boa repercussão junto ao público.

A live, bem como os testes de iluminação e enquadramento e bastidores dos dois, cada um de sua casa, também vai ampliar o conteúdo do documentário que Helder está produzindo sobre Celso Marconi. Além desse material, Marconi ganha, amanhã (21), biografia digital assinada pelo jornalista e crítico Luiz Joaquim. Em breve sai a versão impressa, ambas lançadas pela Companhia Editora de Pernambuco (Cepe), dentro da Coleção Perfis.