12/08/2020 às 11:23 – Por Sidha Moitinho / Colunista Blog do Andros

compra-de-votos-11475155823
Imagem/Reprodução da Internet

Ano eleitoral, gera nas pessoas mais conscientes a preocupação sobre quem serão os novos eleitos e os reeleitos. Minha atenção, também se volta para o perfil do eleitorado, da maior parte da população. Aqueles que justamente por ser maioria tem poder eficaz na contagem dos votos. Em sua grande parte, estão abertos para vender seu voto descaradamente, exatamente como faz o político bandido que irá compra-los…

Os eleitores desonestos, deveriam ser também, nossa preocupação. Como chegar a eles para mudar sua mente? A informação é uma ferramenta poderosa para educar. EU? Você? Estaríamos dispostos a gastar um pouco do nosso tempo para promover esse tipo de ação? Falação e reclamação não resolve, e sim atitude e ações.

Parabéns para nós! Merecemos um prêmio por toda bagunça que é Jaboatão. Temos um prêmio concedido pela ONU como se tivéssemos a qualidade de uma cidade da Europa, enquanto, nosso dia a dia é, viver em uma cidade onde as pessoas precisam voltar a ter caráter e respeito pelo voto, já que aparentemente gostam de viver no meio da desordem.

No país da safadeza e das sacanagens dos politiqueiros e dos eleitores desonestos, temos uma massa dominada e explorada, mas não é santinha, muito menos inocente, como afirmam os esquerdistas. Como isso me irrita. O cidadão aplaude quem come seus bofes, e compra seu voto por R$ 20,00. Acredito que neste ano, o voto possa valer uns R$ 50,00. Que vergonha! O voto não tem preço, mas o povo tem e, vale uma merreca!

A responsabilidade do desgoverno é, sem dúvida, também responsabilidade do povo que reelege políticos sem escrúpulos.  Em quatro anos todo mundo já se revelou… Hora de renovação? AH! Não! Hora da barganha com o povo que não tem amor próprio, nem princípios e nem valores…

Para que o vereador fiscalizar, fazer leis reais de acordo com as necessidades da cidade? Para que arrumar a cidades se somos como porcos mesmo? Merecemos comer lixo, morar com as baratas, dividir nossa cama com os ratos, destruir nossos carros nas ruas sem infraestrutura, andar a pé com os pés atolados na lama, escolas imundas, delegacias sucateadas, hospitais e postos de saúde precários, e por aí vai nosso merecimento. Nosso verdadeiro troféu não é a ignorância do povo, porque o povo sabe o que faz e o que quer – VENDER SEU VOTO –  O mau caráter corre nas veias da grande maioria da população. Os políticos só nos representam, estamos todos neles e eles em nós. Gente! Eu sei, tem algumas honrosas exceções.

“Minha atenção, também se volta para o perfil do eleitorado, da maior parte da população. Aqueles que justamente por ser maioria tem poder eficaz na contagem dos votos”

Culpamos a pobreza, o analfabetismo, e claro devemos odiar tudo isso e, cobrar responsabilidades do poder público. Contudo, estas pessoas sabem o que estão fazendo. E como sabem! Já andei pelas ruas, já fiz campanha política. Eles são tão terríveis, que se você não oferecer compra-los, eles oferecem a vender-se, por qualquer coisa, só não podem votar com seriedade em quem tem boas intenções, caráter e vontade de fazer política de verdade, e claro! Não tem dinheiro. Infelizmente o povo é prostituído. Eu vi a cara dos eleitores desta cidade de perto, olho no olho. É trágico-cômico a realidade do nosso povo… Para o político ser eleito custa uma fortuna, mas para o eleitor comprável, uma nadica de nada!

Sempre que reflito sobre nossa realidade como um povo, uma nação, repito: “Brasil, este povo não te merece!” Não tenho orgulho de ser brasileira, tenho orgulho de ter nascido em uma terra tão incrível, mas meu povo me envergonha. O Brasil é um pais que sofre abusos e covardia… Um gigante indefeso porque seu povo não sabe o valor que tem.  Jaboatão também é uma grande vítima de abusos profundos. Vai mudar? Talvez melhore! Quem sabe?! A esperança não pode morrer.

O grande problema é que os políticos encontram no caráter desses eleitores, o que neles, também sobra:  falta de amor e respeito ao próximo, bandidismo, egoísmo, deslealdade… A diferença entre o político que compra o voto e o eleitor que vende seu voto, é que o primeiro, já mudou a sua vida, e o outro continuará comendo os restos juntos com os ratos e as baratas literalmente, enquanto não se der o devido valor como cidadão que é.

Diante da realidade, não subestime o morador da favela, como se ele não fosse uma pessoa inteligente, capaz de pensar sobre o bem e o mal, sobre o que é certo e o que é errado… pensar assim, é, subestimar a capacidade da criação divina, tapar o sol com a peneira. Sem hipocrisias, vamos lá!

Fico pensando como essas pessoas vão comparecer um dia para serem julgadas por toda maldade praticada. Está escrito: “Grandes e pequenos vão comparecer diante do TRIBUNAL DIVINO.”

Se o eleitor que vende seu voto, tivesse caráter, ele não buscaria o prazer imediato COM TÃO POUCO, não estaria vivendo uma vida miserável, recebendo migalhas. Se o político tivesse caráter ele não subornaria seu eleitorado, ele provaria seu valor com seu trabalho exemplar, em prol de uma política social de bem-estar para todos! Ele seria um estrategista do bem e, o eleitor seria o guardião da sua dignidade.

sidhanovap
Sidha Moitinho é uma baiana que cresceu em Brasília, apaixonada por Pernambuco, mora em Jaboatão dos Guararapes há mais de 18 anos, cidade que ama e pela qual luta.

É comunicadora social, bacharel em teologia, pastora, cineasta, coordenadora literária e escritora. Sidha ama escrever para crianças, atualmente vem promovendo seu conto infantil ‘Paulinho e o Vento’.

Contato: sidha.moitinho@gmail.com
www.mulherpapoecafe.com
@sidha_moitinho