Foram distribuídas máscaras de pano e frascos com álcool em gel. Quem tiver resultado positivo será convidado a conhecer o CAIS

06/08/2020 às 21:05 – Da assessoria para o Blog do Andros

teste--Com.Irma.Dorothy-cred.CelsoCalheiros-SPVD
Divulgação

Duzentos moradores da Comunidade Irmã Dorothy foram visitados, nesta quinta-feira (dia 6), por profissionais de saúde, servidores do Estado e voluntários da Cufa para terem a temperatura do corpo e nível de oxigênio no sangue aferidos e, o mais importante, serem submetidos ao teste PCR para a covid-19. A ação foi uma operação conjunta entre os profissionais do Centro de Prevenção a Dependência (CPD), Central Única das Favelas em Pernambuco (Cufa-PE) e Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas.

O CPD é organização social responsável pelo Centro de Acolhimento e Isolamento Social (CAIS). O CAIS é um equipamento público que veio para o Recife em razão da articulação da Secretaria de Políticas de Prevenção à Violência e às Drogas com o Todos pela Saúde, da Fundação Itaú. A Cufa-PE participa com uma rede de mobilizadores e líderes sociais.

As 200 coletas para teste de covid-19, feitas nesta quinta-feira (dia 6), na Comunidade Irmã Dorothy, seguiram etapas fixas. O primeiro passo era o de informação sobre os cuidados necessários em tempo de pandemia. Todos abordados receberam máscara de pano e álcool em gel. Aquele que aceitou fazer o teste PCR, precisou fornecer o número do CPF e um telefone para contato, além de uma amostra da saliva. O interessado teve a temperatura do corpo aferida por termômetros à distância por infravermelho e teve o nível de oxigênio no sangue aferido em um oxímetro portátil.

O teste propriamente dito necessitou de uma amostra de saliva em um tubete esterilizado. O profissional do CAIS oferecia um copo de água para a pessoa molhar a boca, descartar a água e, depois, ceder amostra da saliva em quantidade suficiente para o teste. Os resultados serão informados – diretamente para o dono do CPF – em dois dias.

Antes desta ação, o CAIS já realizou cerca de 246 testes na comunidade próxima às instalações do equipamento, também na Imbiribeira. Dos 246 testes, 3 tiveram resultado positivo. Estas pessoas foram apresentadas às instalações do CAIS. O prédio público possui camas com distanciamento seguro, biombos separando as camas, refeitório amplo, cozinha capaz de oferecer cinco refeições diárias para até 60 pessoas, em isolamento social com jogos e atividades para passar o tempo. Uma ambulância fica estacionada na garagem do CAIS, para qualquer emergência no quadro de covid-19 na forma leve. O equipamento é pensado para atender às pessoas que moram com outras no grupo de risco ou que morem em casas pequenas para o número de ocupantes.