25/07/2020 às 09:40 – Por Dra. Luana Souza/Fisioterapeuta

luana
A cefaleia cervicogênica é um tipo de dor na região cervical não associada a eventos traumáticos, com duração superior a trinta dias e intensidade moderada, sem sinais de compressão nervosa para os membros superiores, considerada incapacitante. Afeta principalmente mulheres, na faixa etária entre 35 e 45 anos, com elevada prevalência em países desenvolvidos e em desenvolvimento, como o Brasil.

Esse tipo de cefaleia pode ser confundido com tipos frequentes, como a migrânea e a cefaleia do tipo tensional. A migrânea é um tipo de dor pulsátil na região fronto-temporal, de intensidade moderada a severa, associada com a presença de turvamento visual, manifestações sistêmicas e fotossensibilidade. A cefaleia do tipo tensional, por sua vez, é uma dor do tipo pressórica na região crânio-occipital ocasionada pela presença de pontos de tensão na região cervical e do dorso superior.

De etiologia multifatorial, as principais causas estão associada a presença de discopatias cervicais prévias – inflamatórias e/ou degenerativas, embora mais de 50% dos indivíduos apresentem alterações em tecidos moles, pelo desequilíbrio agonista- antagonista, na região inervada pelos nervos cervicais altos (C1 – C3), comprometendo todo complexo articular, ligamentar e muscular. A realização de uma avaliação cinética-funcional adequada, por parte do fisioterapeuta, é de fundamental importância para o diagnóstico diferencial e precoce.

“A cefaleia cervicogênica é um tipo de dor na região cervical não associada a eventos traumáticos, com duração superior a trinta dias”

Para a cefaleia cervicogênica não é frequente a percepção de alterações específicas, que dão lugar a combinações de disfunções em diferentes segmentos. Uma maior efetividade na intervenção é verificada quando é realizada a análise por subgrupos, indo desde o controle da dor até exercícios e condicionamento. O exame físico contempla desde a avaliação postural até a utilização de instrumentos específicos, como o Cervical Range of Motion (CROM) para verificação da mobilidade cervical, o Flexion Rotation Test (FRT) como teste clínico para verificação de dor e/ou rigidez até o uso de questionário validado como o Neck Disability Index (NDI), bastante utilizado para diagnóstico de desordens cervicais.

Importante ressaltar que desordens cervicais podem estar associadas com alterações na mastigação e/ou oculares, sendo recomendada a inclusão de itens direcionados quando quaisquer dessas manifestações forem percebidas. A maior eficácia no tratamento desses pacientes, segundo a prática baseada em evidências, é percebida com a utilização de técnicas de mobilização e manipulação articular na região cervical, associada com exercícios terapêuticos para manutenção à longo prazo. A importância do diagnóstico rápido e do correto monitoramento e tratamento desse indivíduo contribui para o retorno precoce para suas atividades de vida diária e profissional, reduzindo as quantidade de limitações, proporcionando uma melhor qualidade de vida.

Este espaço tem como titular o Dr. Elexsandro Araújo. A página é compartilhada com os colegas que assim como ele, atuam na área da Saúde.

Dra. Luana Souza/Fisioterapeuta – CREFITO 134600-F

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Especialista em Saúde do Idoso, Diretor Clínico da EA Terapias Integradas HOME, Professor, Palestrante, Escritor, Colunista e Cantor.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com
Instagram: @elexsandroaraujo