O nosso colunista José de Siqueira, Cel da PMPE, e mestre em Direito Penal pela UFPE, entende que deveria ser aplicado o dolo eventual, porque era previsível uma tragédia, e ela aceitou o resultado no momento em que acionou o elevador para cima deixando a vítima entregue à própria sorte. A pena neste caso seria de 12 a 30 anos

01/07/2020 às 18:04 – Por Andros Silva

sari
Sari Gaspar Corte Real é primeira-dama de Tamandaré — Foto: Reprodução/Internet

A primeira dama de Tamandaré, Sari Gaspar Corte Real, ex-patroa da mãe do menino Miguel Otávio, de 5 anos, que morreu após cair de uma altura de 35 metros num prédio de luxo, no dia 2 de junho, foi indiciada por abandono de incapaz e pena pode ser de quatro a 12 anos de prisão. Ramon Teixeira, responsável pela investigação, disse que a esposa de Sérgio Hacker, prefeito da cidade litorânea, cometeu “crime preterdoloso”.

O nosso colunista José de Siqueira, Cel da PMPE e mestre em Direito Penal pela UFPE, entende que deveria se aplicado o dolo eventual, porque era previsível uma tragédia, e ela aceitou o resultado no momento em que acionou o elevador para cima deixando a vítima entregue à própria sorte. A pena neste caso seria de 12 a 30 anos. Leia o texto de Siqueira em Homenagem a Miguel Otávio Santana da Silva clicando aqui.