01/07/2020 às 23:17 – Por Gabriel Mesquita/Fisioterapeuta Esportivo

gabriel
Dr. Gabriel Mesquita, Fisioterapeuta Esportivo. Foto: Divulgação

A rotina de vida moderna com alta carga de cobrança e tecnologias, trouxe a população um estilo de vida sedentário, associado a diversos problemas físicos e mentais, como depressão, ansiedade, diabetes, hipertensão arterial, osteoporose, entre outros. Nos últimos anos, parte da população despertou para a prática de atividade física, com objetivos diversos, seja com o foco em saúde física, mental ou estética corporal. Basta observar as academias, box de crossfit, praças, orlas das praias ou ciclofaixas, e poderemos constatar o interesse crescente.

De fato, a prática de esportes recreacionais é uma aliada na promoção e manutenção da saúde, sendo considerado prioridade para a Organização Mundial de Saúde (OMS). Entretanto, é importante frisar que a prática esportiva envolve um risco inerente de lesões musculoesqueléticas, não só em atletas profissionais e amadores que buscam o alto desempenho, mas também na população que busca lazer e saúde, praticando as modalidades a nível recreacional.

Esse risco de lesão não deve ser negligenciado, uma vez que afeta negativamente a saúde física e mental do praticante, reduz o desempenho, pode interromper as atividades laborais momentaneamente, e até levar ao abandono da modalidade, trazendo um estilo de vida sedentário. Além disso, as lesões que ocorrerem desencadearão custos diretos ou indiretos com o diagnóstico e tratamento, custos estes financiados pelo Sistema Único de Saúde, empresas de convênio de saúde ou pelo próprio paciente.

“A rotina de vida moderna com alta carga de cobrança e tecnologias, trouxe a população um estilo de vida sedentário, associado a diversos problemas físicos e mentais”

Portanto, é de extrema importância para a população que pretende iniciar uma modalidade esportiva em nível recreacional, ou para aqueles que já praticam, investir tempo e dedicação com a prevenção de lesões. Principalmente agora com o retorno gradual da economia, com a abertura dos parques e praças para atividades físicas, já que o período de afastamento da modalidade pode favorecer uma incidência de lesão ainda mais alta.

O recomendado é que o praticante busque por um fisioterapeuta esportivo, profissional apto para lidar com prevenção de lesões nessa população. Desta forma o profissional poderá analisar diante das modalidades praticadas, as lesões mais comuns e a gravidade delas. Após esse primeiro passo, o profissional avaliará níveis de força muscular, mobilidade articular, padrão de movimento e possíveis alterações biomecânicas do praticante, que podem influenciar no surgimento dessas lesões.

Por fim, o profissional prescreverá um programa de prevenção individualizado, com objetivo de reduzir o aparecimento e a gravidade das lesões. Este processo já é realizado nos atletas profissionais, amadores e em parte dos atletas recreacionais, e vem trazendo frutos com a redução das lesões e custos com saúde. Desta forma, possibilitando um estilo de vida mais saudável, o que pode garantir maior bem estar físico e mental, além da prevenção de problemas que afetam grande parcela da população.

Este espaço tem como titular o Dr. Elexsandro Araújo. A página é compartilhada com os colegas que assim como ele, atuam na área da Saúde.

Dr. Gabriel Mesquita, Fisioterapeuta Esportivo (SONAFE) e Traumato-Ortopédico (ABRAFITO), Mestre em fisioterapia (UFPE), Diretor Técnico-Científico da ABRAFITO-PE / Associação Brasileira de Fisioterapia Traumato-Ortopédica
CREFITO 1 – 226843-F
@gabrielmesquita_ft

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Gerontólogo, Mestrando em Gerontologia, Diretor da Terapias Integradas Home, Professor, Palestrante, Escritor e Colunista.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com
Instagram: @elexsandroaraujo