A Dra. Vanessa Leal, Médica Mastologista nos traz detalhes nesta matéria

24/06/2020 às 15:09 – Por Vanessa Leal/Médica Mastologista

vanessaO Linfedema é uma condição (complicação) que ocorre quando há acúmulo de líquido no membro (neste caso o braço) quando os vasos linfáticos são incapazes de drenar adequadamente o fluido corporal, havendo represamento e extravasamento da linfa.
Pode ter como causas principais idade (aumento do risco com aumento da idade), radioterapia em grupos linfonodos, axilares ou supraclaviculares, cirurgia de linfadenectomia axilar (retirada lindonodos da axila por câncer de mama), edema ou seroma nos seis primeiros meses após cirurgia, compressão tumoral IMC (índice de massa corpórea alto), presença de infecção no membro superior (celulite, erisipela…) e infusões de quimioterapia no braço ipsilateral (do mesmo lado) da cirurgia.

O principal sintoma é a sensação de peso ou aumento do volume do membro afetado (inchaço) que pode ser acompanhado por dor ou desconforto e diferença entre circunferência de um membro para o outro. Pode aparecer ainda com hiperqueratose (espessamento da pele) e limitação funcional (limitação dos movimentos) do membro acometido, afetando sobremaneira a qualidade de vida das pacientes!

“O Linfedema é uma condição que ocorre quando há acúmulo de líquido no membro. Quando os vasos linfáticos são incapazes de drenar adequadamente o fluido corporal, havendo represamento e extravasamento da linfa”

Dependendo do grau do acometimento pode ser ou não reversível. O tratamento inclui elevação do membro doente, massagem/drenagem linfática, hidratação da pele, higiene adequada a fim de evitar infecções secundárias, bandagem/vestimenta de compressão e exercícios físicos (miolinfáticos). O treino de força, antes proibido, hoje tem um papel relevante no alívio e reversão dos sintomas, desde que corretamente indicado e supervisionado.

O acompanhamento com um bom fisioterapeuta especializado em oncologia faz toda diferença na evolução do quadro. Este profissional, conjuntamente com o mastologista, será responsável por diagnosticar o grau de evolução da doença e por estabelecer a terapêutica necessária a cada caso, optando sempre por um acompanhamento individualizado. O importante é que, ao notar qualquer inchaço na região da cirurgia da mama ou perto dela, seu mastologista seja consultado.

Este espaço tem como titular o Dr. Elexsandro Araújo. A página é compartilhada com os colegas que assim como ele, atuam na área da Saúde.

Dra. Vanessa Leal/Médica Mastologista
CRM 16.916/PE | RQE 4783

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Gerontólogo, Mestrando em Gerontologia, Diretor da Terapias Integradas Home, Professor, Palestrante, Escritor e Colunista.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com
Instagram: @elexsandroaraujo