A proposta é unificar linguagem para descrição da saúde, permitir comparação de dados entre países, possibilitar o estudo de saúde e melhorar a comunicação entre os usuários

16/06/2020 às 13:05 – Por Anna Chagas/Fisioterapeuta-Neurofuncional

chagasA Organização Mundial de Saúde (OMS) tem uma família de classificações em saúde, que são utilizadas como ferramentas para codificação, comparação e descrição da saúde nas diversas populações do mundo, a CID-10 é uma das mais conhecidas e utilizadas. Em 2001 a OMS lançou e aprovou na 54º Assembléia Mundial de Saúde para Uso Internacional, a Classificação Internacional de Funcionalidade e Incapacidade e Saúde-CIF.

Nasce então uma classificação com a proposta de unificar linguagem para descrição da saúde, permitir comparação de dados entre países, possibilitar o estudo de saúde e melhorar a comunicação entre os usuários. A CIF foi criada num esforço colaborativo de muitos países que contou inclusive com brasileiros. Uma das características mais interessantes é o que nós chamamos de “modelo biopsicossocial e espiritual”.

O modelo biopsicossocial não é uma ideia nova, Engel (1977) propôs um modelo biopsicossocial para a dor e há relatos anteriores a este. No entanto, a CIF passou a considerar esse modelo em qualquer pessoa , ou seja, deixamos de olhar o indivíduo dentro do modelo biomédico, que considera a doença/disfunção como ponto central, passamos a considerá-lo em qualquer condição de saúde e suas interações com o meio ao seu redor.

“A CIF foi criada num esforço colaborativo de muitos países que contou inclusive com brasileiros. Uma das características mais interessantes é o que nós chamamos de “modelo biopsicossocial e espiritual”

Ao olharmos os indivíduos “pelas lentes” da CIF, observamos o contexto no qual aquela pessoa está inserida, os fatores que contribuem ou para melhoria do seu estado de saúde e os que são facilitadores ou barreiras para sua participação (convívio) social. Trata-se de uma abordagem mais humana que entende que o sujeito não é só “uma dor nas costas” mas sim tudo que está relacionado a essa vida, e a maneira como este indivíduo  relaciona seu estado de saúde e a influência na sua vida.

O que é de fato é lesão de estrutura? Quais as funções estão comprometidas? O quanto isso dificulta suas atividades do dia a dia? Prejudica seu trabalho? Sua convivência social? Tem impacto na sua saúde mental? Para o profissional de saúde, entender o paciente em todos esses domínios e quanto cada um desses fatores contribui para o seu estado atual é extremamente enriquecedor, o olhar sobre o outro fica mais generoso e consequentemente sua intervenção mais completa e eficaz. Para o paciente certamente é uma experiência mais proveitosa, os objetivos mais próximos da realidade e o resultado melhor.

A CIF está aí, disponível para qualquer profissional de saúde que tenha uma visão mais humana e integrada dos seus pacientes. Como você gostaria de ser visto pela pessoa que cuida da sua saúde? Como um indivíduo integral ou como uma parte? Porque pensar no “indivíduo como um todo”, como postulou o professor Herman Kabat no final da década de 1940, faz com que a abordagem seja individualizada e portanto mais efetiva.

Anna Chagas,  Fisioterapeuta Neurofuncional e Mestre em Neurociências. Delegada da ABRAFIN –PE / Associação Brasileira de Fisioterapia Neurofuncional e Membro da Comissão de Saúde Funcional – CREFITO 1

Este espaço tem como titular o Dr. Elexsandro Araújo. A página é compartilhada com os colegas que assim como ele, atuam na área da Saúde.

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Gerontólogo, Mestrando em Gerontologia, Diretor da Terapias Integradas Home, Professor, Palestrante, Escritor e Colunista.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com
Instagram: @elexsandroaraujo