Inicialmente ‘Ventania’ era apenas um poema intenso e dramático, depois, decidi torná-lo um roteiro de um curta-metragem. Estava claro, Ester Cardoso, atriz brasiliense, seria a atriz que interpretaria Maria, ela era perfeita para o papel

13/05/2020 às 11:46 – Por Sidha Moitinho / Colunista Blog do Andros

ester
Ester Cardoso em cenas do filme. Fotos: Reprodução

Eu sou ré confessa, pronto! Não tenho defesa, ponto! Sou fã desta estrela desde sempre… Tudo muito suspeito! Ester Cardoso, é Linda como são lindas todas as estrelas, também, é, uma Moitinho, preferindo usar o sobrenome Cardoso para homenagear a sua avó materna, nossa matriarca. Desde criança exibia uma personalidade firme, extremamente inteligente, esperta, humilde, comunicativa. Com suas sapequices, enchia nossas vidas de alegria, mal tinha aprendido a falar e ainda não andava, já cantava afinadinha no nosso colo. A veia artística da nossa entrevistada se fez presente logo cedo, entre os três e os quatro anos, aprendeu a sapatear sozinha, na adolescência imitava o lado cômico da nossa família, enquanto isso a sua voz aprimorava-se. Sempre digo pra ela: “Ester, você não é apenas uma “estrela”, você é uma “constelação”! O nome, Ester que significa “estrela”, ou “aquela que brilha” foi revelado em sonho antes dela nascer. Ester é uma pessoa que se mantêm leal a si, independente, não se impressiona facilmente e não se deixa influenciar pelo meio em que está inserida, ou seja, ela é naturalmente confiante e plena. O que nos deixa claro, os motivos pelos quais, a atriz brasiliense é uma grande revelação, nasceu brilhante.

Inicialmente Ventania era apenas um poema intenso e dramático, depois, decidi torná-lo um roteiro de um curta-metragem. Estava claro, Ester Cardoso, seria a atriz que interpretaria Maria, ela era perfeita para o papel. Em meio aos preparativos para seu casamento, nossa estrela reservou um tempo para as gravações do curta-metragem. A atriz é uma mulher intensa, meiga, exuberante e extremamente talentosa, dirigir Ester foi mágico. Quando o Senhor Deus, lá do céu abriu as portas, Ester deu seu show de interpretação. Todos que assistem ao curta, a reconhecem como uma grande atriz e, ela é mesmo! Paira sobre a jovem atriz, a luz do Cristo, a verdadeira Luz do Mundo.

ester-esposo
“Em meio aos preparativos para seu casamento, nossa estrela reservou um tempo para as gravações do curta-metragem”. Foto: Arquivo pessoal

Inspirada por sua personagem, a atriz nos diz: “As pessoas querem se relacionar com pessoas opostas a seu jeito e manias e esperam que isso dê certo. NÃO DÁ! Pode ser legal no começo, mas depois começa a dar erro. (Risos). Para que você seja feliz com alguém, é necessário que este alguém, esteja ao seu lado, te entenda, te compreenda, te mereça, te enxergue e saiba ler, até mesmo, um simples olhar perdido.” A estrela revelação de Ventania, nos mostra seu olhar inteligente e investigativo ao compartilhar: “Eu sou pesquisadora de relacionamentos. Eu já estudei muitos casos e cheguei a conclusão: Todos podem ter bons relacionamentos, basta não focar na beleza aparente, mas no caráter, na identidade do outro… Não tem erro. Talvez, Maria tenha errado na sua escolha ignorando tudo isso!”

Ester Cardoso, além de atuar, é cantora, compositora de lindas canções de adoração. Ester, é dotada de um grande poder argumentativo, escreve maravilhosamente bem, tudo isso faz dela uma artista completa. Ela é uma pessoa generosa, adora presentear, ajudar ao necessitado, é conselheira e, elegante, estilosa, simplesmente rica em sua alma purpurina… Recentemente dividimos uma participação especial na terceira edição do ‘Livro Mulher Evidência’ que em breve será lançado. Atualmente, morando em Brasília, onde nasceu, exerce a profissão de advogada, graduada também em pedagogia. Ester Cardoso, é casada com o empresário Sérgio Soares, mãe do Teodoro, coisinha mais linda do mundo.

bebe
Ester Cardoso, com o Teodoro em seus braços. Foto: Arquivo pessoal

Inspirada nas travessuras de infância de Ester, escrevi o conto infantil: “-O Pik- Nik-Nik Da Teté.” Deus a chamou, desde o ventre da usa mãe, para um grande propósito, confiando a ela, talentos maravilhosos. A Estrela de Ventania é uma mulher grandiosa e uma atriz nata. Todos nós, ainda, ouviremos falar muito do seu nome. Ester Cardoso, assinou seu estrelato em Ventania como Ester Carmoti: a junção das iniciais do seu sobrenome. A grandiosidade da nossa estrela revelação é, como um rio a fluir água pura e doce, que por aonde passa, leva alegria e beleza. Nossa entrevistada é uma constelação de dons e talentos, por isso a gente não vai bater bola, vamos passear com ela em seu lume estrelar.

Como você compreende sua personagem e a mensagem que ela traz?

Ester Cardoso: A personagem da Maria é ao mesmo tempo uma mulher contando sua história, bem como construindo um arquétipo feminino traduzido para a nossa realidade, onde várias mulheres se identificam e se veem na personagem da Maria, nos dilemas vividos, nas dores sofridas, e, principalmente, nas amarguras vencidas por ela. A mulher brasileira tem uma força incrível que eu não vejo em qualquer outra. A Maria é, simplesmente, uma em TODAS, ou TODAS em uma só.

Você acredita que o filme Ventania cumpre seu propósito na abordagem sobre um tema tão atual?

Este curta mostra o quanto as mulheres estão subvertidas dentro de um padrão. Muitas de nós vêm sofrendo sem poder demonstrar suas fragilidades. Ventania, mostra o quanto uma mulher pode sofrer e mergulhar dentro de sua dor interior por conta do abuso emocional sofrido, que é tratado como algo banal pelas pessoas, hodiernamente. O abuso emocional é algo sério, preocupante, trágico e terrível. Todas as mulheres que assistiram ao filme se viram naquelas cenas. É um alerta, porque as mulheres não merecem isso.

ester-ester
Divulgação

Em seu primeiro filme, você tem sido reconhecida como uma grande atriz, como se sente?

Como tenho dito, a história da Maria não é a minha, mas eu me identifiquei bastante, e o fato de ter a minha própria experiência, me fez saber, exatamente, o que a roteirista e diretora, minha querida tia (Sidha Moitinho), brilhante e talentosa, queria expressar para os telespectadores. Eu me senti uma de muitas Marias porque, dificilmente, exista alguma mulher que não tenha sofrido algum tipo de abuso, por isso fiz tão intensamente.

Qual é a sua visão do casamento aonde muitas mulheres sofrem abusos emocionais e violência física?

Eu creio que o casamento é para todos. A diferença está em quem se escolhe para casar. Você deve escolher uma pessoa na mesma vibe que a sua. Essa história de que os opostos se atraem é a maior furada de todos os tempos. Isso só é verdade em física. Para que haja uma parceria, e principalmente um casamento feliz, é necessário que o esposo e a esposa tenham identidades convergentes para dividirem sonhos, projetos, risos, viagens, comidas, conversas. O casamento é a base de tudo, onde se forma a família.

fami-ester
“O casamento é a base, onde se forma a família”. Foto: Arquivo pessoal

Você é uma advogada de sucesso, uma revelação como atriz, compositora e cantora. Entre a arte e o direito o que mais te fascina?

O que mais me fascina é a possibilidade de juntar as duas vertentes e transmitir uma coisa só, uma identidade única.

Com tantos talentos artísticos, pensa em algum dia, se dedicar só a arte?

É impossível me desvencilhar da arte, porque até mesmo escrevendo minhas peças, preciso da arte do convencimento, logo, traduzo toda a perspicácia gestual em texto argumentativo. Nunca pensei em viver só de arte, mas acho que pode ser algo a ser pensado. (Risos)

“Várias mulheres se identificam e se veem na personagem da Maria, nos dilemas vividos, nas dores sofridas, e, principalmente, nas amarguras vencidas por ela”

Como é ser advogada em um país onde as leis são descumpridas e a impunidade é imensa?

É sobremodo difícil ser advogada, porque eu conheço o lado da vítima, do réu, do advogado, do cidadão, já figurei em todos estes lados e pude sentir a injustiça. Creio que é muito mais difícil ver as leis serem descumpridas pelos próprios cidadãos que eu chamaria de primeiro pilar. Nós não nos respeitamos, não nos apoiamos, não velamos pela vida nem pela dignidade das pessoas.

Qual é a sua visão da política?

Gosto de política e é necessário o cidadão saber o que acontece ao seu redor. Não é uma mera questão partidária, é uma questão SOCIAL, onde se prima pela obtenção de garantias, deveres, respeito, cidadania, soberania e liberdade. Dizemos o tempo todo que queremos respeito, igualdade, dignidade, atenção, paz, um olhar de compaixão para os necessitados, entretanto, não nos interessamos em buscar quem estar por trás do governo, quem faz as leis, quem as fiscaliza, quem as executa. As coisas, simplesmente, não existem como num passe de mágica. A política é 100% importante na vida do cidadão.

Qual foi o grande milagre que Deus operou para você ser mãe?

Eu sentia fortes dores desde que me tornei “mocinha”, embora os médicos me dissessem ser algo normal. Em 2018, descobri que tinha endometriose profunda, foi o médico especialista que operou minha mãe, do mesmo problema, quem constatou as lesões. Ele pediu novos exames, se viu confuso com as novas imagens. Ele usou essas palavras: “você não tem nada, nenhuma das lesões apontadas na ressonância anterior, acho que você foi curada.”

Glória a Deus! Como se deu a cura?

Dois meses antes da nova consulta, em um culto, meu pai, que é o pastor de nossa igreja, havia orado por mim e disse para a minha mãe que Deus havia me curado da endometriose e sentia que Deus me daria um filho. E assim foi. Estou curada da endometriose, sou mãe do Teodoro, de oito meses e estou muito feliz com JESUS!

cardoso
“Sentia que Deus me daria um filho. E assim foi”. Foto: Viviane Souza

Aleluia! O que você destaca em ser uma jovem mãe?

Ser mãe é maravilhoso! É incrível olhar nos olhos do meu Teodoro todos os dias. Eu sou completamente apaixonada por ele! Ele é a tradução do amor de Deus em minha vida! É exaustivo e cansativo, mas, ao mesmo tempo, é engraçado e revigorante! Ser mãe é tudo! É algo complexo de dizer… São sentimentos que somente a ciência poderia mapear e quem sabe mostrar a sua latência, e, mesmo assim, ainda não teriam respostas para o amor de mãe. Ser mãe é a maior dádiva, visto que, é o amor mais belo e incondicional que existe!

sidha-ester
Sidha Moitinho e Ester Cardoso. Foto: Arquivo pessoal

Ester Cardoso e eu, agradecemos ao Blog do Andros por este espaço fabuloso e, pela oportunidade ímpar. Deixamos para todas as nossas leituras e mães, esta Palavra de louvor por serem únicas, preciosas e, amadas do Cristo: “Muitas filhas têm procedido virtuosamente, mas tu és, de todas, a mais excelente! Enganosa é a beleza e vã a formosura, mas a mulher que teme ao Senhor, essa sim, será louvada. Dai-lhe do fruto das suas mãos, e deixe o seu próprio trabalho louvá-la nas portas.” Provérbios 31:29-31

Assista ‘Ventania’

 

sidhanovap
Sidha Moitinho é uma baiana que cresceu em Brasília, apaixonada por Pernambuco, mora em Jaboatão dos Guararapes há mais de 18 anos, cidade que ama e pela qual luta.

É comunicadora social, bacharel em teologia, pastora, cineasta, coordenadora literária e escritora. Sidha ama escrever para crianças, atualmente vem promovendo seu conto infantil ‘Paulinho e o Vento’.

Contato: sidha.moitinho@gmail.com