Recentemente a prefeitura anunciou doação de alimentos e máscaras de tecido a três mil trabalhadores do município, deixando os Mestres de fora da mobilização

05/05/2020 às 13:59 – Por Andros Silva

peca
Peça criada por Antônio José, um dos Mestres a expor seu trabalho no Viaduto prefeito Geraldo Melo. Foto: Cortesia

Um grupo de artesãos de Jaboatão dos Guararapes, que mantinham, antes da quarentena, pontos de vendas no deteriorado espaço do Anfiteatro Viaduto prefeito Geraldo Melo, na Estrada da Batalha, em Prazeres, procuraram o Blog para reclamar que vem tendo dificuldades para assegurar o sustento da família. Recentemente a prefeitura anunciou doação de alimentos e máscaras de tecido a três mil trabalhadores do município, deixando os Mestres de fora da mobilização. Foram contemplados motoristas, cobradores do sistema complementar do transporte público, taxistas, mototaxistas e comerciantes da orla cadastrados.

Segundo o grupo, situação semelhante, vivem os empreendedores do 1º piso do Mercado das Mangueiras, conhecido e histórico ponto comercial instalado no mesmo bairro.

Os artistas são ligados ao projeto Economia Solidária, iniciativa que surgiu como alternativa de geração de trabalho e renda em uma resposta a favor da inclusão social. Jaboatão criou o Conselho Municipal de Economia Popular Solidária (CMEPS) no dia 21/12/2011, conforme Diário Oficial de n.º 241. Lei 711/2011. O Blog aguarda respostas da assessoria de imprensa da prefeitura.