29/04/2020 às 00:15 – Por Elexsandro Araújo / Colunista Blog do Andros

an
Dr. Prof. Antonio Lima.
 Fisioterapeuta e Hipnoterapeuta. Foto: Divulgação

Dr. Antonio Lima – Existe um conceito muito errado sobre o que é hipnose e hipnoterapia. As pessoas, de uma forma geral, acham que hipnose é algo místico ou espiritual. Que o hipnotizar controla a mente das pessoas ou que é algo sobrenatural. Mas tudo isso não passa de crenças erradas e que vão sendo transmitidas aos interlocutores, pelos mais diversos meios de comunicação, também de forma errada. Hipnose é um estado natural e inerente a todo ser humano dotado de boa saúde mental. Qualquer pessoa capaz de imaginar, lembrar experiências já vividas, sentir e acreditar nas percepções que vêm disso é capaz de entrar em hipnose.

As pessoas não entram em hipnose porque eu quero. Elas entram em hipnose porque elas querem e permitem isso acontecer. Basta ter a atitude mental correta. Hipnose é isso, atitude mental. Nossa mente é dividida em três partes, de acordo com o modelo da mente de Gerald Kein: consciente, subconsciente e inconsciente. O INconsciente é responsável por comandar nossas funções orgânicas, nosso sistema nervoso autônomo. A mente SUBconsciente comanda todas as nossas emoções primitivas e adquiridas, por exemplo: medo, raiva, tristeza etc. E a mente consciente é a nossa parte racional, analítica e lógica.

Todas as nossas decisões não são feitas baseadas unicamente de forma racional e lógica, mas também de forma muito mais profunda e biológica como necessidade de sermos aceitos, vistos e acolhidos. Nosso cérebro é uma máquina altamente programável, vai depender do software (sugestões) e do hardware (subconsciente). Para que um programa seja instalado é preciso vencer uma barreira chamada Fator Crítico. O FC é como um filtro que “deixa passar” apenas as sugestões que estão em acordo com os padrões éticos, morais e emocionais já programados em nossa mente que foram “instalados” pelos nossos pais, sociedade e cultura.

“Hipnose é um estado natural e inerente a todo ser humano dotado de boa saúde mental”

Hipnoterapia é diferente de hipnose. Na Hipnoterapia usamos a hipnose para “rebaixar” esse FC para que haja uma comunicação entre a mente consciente e a subconsciente, porque não há comunicação efetiva entre elas, pois a primeira é racional e a segunda é emocional. E a hipnose é capaz de “retirar o filtro” FC para que haja comunicação entre essas mentes. Havendo comunicação entre elas, podemos dar sugestões para ressignificar e reeducar os padrões emocionais que impedem a pessoa de ter a vida que ela quer, se libertando de uma depressão, por exemplo.

Tanto a hipnose quanto a Hipnoterapia só funcionam que a pessoa quiser. Em nenhum momento ela perde o controle. O hipnoterapeuta é como um GPS que mostra o caminho, a pessoa é quem está no comando e dirige pelo caminho. Esse caminho trará uma nova percepção das coisas, trazendo um autoconhecimento e fazendo com que a pessoa, por conta própria, assuma sua vida, tomando atitudes para a mudança que tanto deseja. Em suma, todos nós somos hipnotizados diariamente, sempre que imaginamos, lembramos, sentimos um perfume ou ouvimos uma música e lembramos de alguém, ou ainda quando estamos no “mundo da lua”.

A hipnoterapia é uma terapia que usa não só a hipnose mas também a Constelação familiar, a neurociência etc, para conduzir um processo terapêutico que tenham um cunho emocional envolvido, por exemplo: ansiedade, depressão, dores no corpo e até doenças. Toda hipnose é uma autohipnose e a hipnoterapia só funciona se a pessoa quiser mudar, se permitir e se entregar à terapia.

Dr. Prof. Antonio Lima/CREFITO 175045-F
E-mail: drantoniolima.fisio@gmail.com
Instagram: @drantoniolima

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Gerontólogo, Mestrando em Gerontologia, Diretor da Terapias Integradas Home, Professor, Palestrante, Escritor e Colunista.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com