pa
Imagem/Reprodução da Internet

Ouço a chuva cair, trazendo um misto de força e aconchego, imagino os passarinhos agasalhando-se; na floresta, a bicharada se aquietando; na cidade dos homens, todo mundo fugindo da chuva e atrás de uma barriguda, que trás em seu ventre mais uma vida, duas mãozinhas seguram firme o vestido dessa mãe, seus olhinhos vivos admiram a luz do sol e os pingos da chuva entrelaçando… Estou aqui parada, pensando como é bom ter um coração doce, disposto a amar, perdoar, ajudar… Entre a beleza da minha poesia e a realidade não posso deixar de me perguntar: Por que a maioria das pessoas são tão amargas e estão sempre dispostas a machucar?

Estendemos pra elas a mão, elas mordem nosso calcanhar… Dão sempre um jeitinho de desvalorizar os ricos corações… Ninguém é perfeito, verdade seja dita, mas podemos ser melhores do que somos: não inveja, mais solidariedade; não rancor, mais perdão; não indiferença, mais amor, mais carinho, mais beijinhos, mais sorrisos verdadeiros, mais irmandade entre os seres de todas as cores. Impressiona-me, ainda hoje, depois de ver tanta maldade na terra, que não estou preparada para ver a capacidade da maldade de algumas pessoas que cruzam nossas vidas, graças Deus, elas não permanecem… Diz o Senhor: “Os ímpios são como a moinha que o vento espalha, eles não permanecerão na congregação dos justos…” (Salmos 1:4) Assim como a chuva nunca deixará de cair sobre a terra, pessoas cruéis sempre existirão…

O melhor a fazer é ser como os pingos da chuva que trazem vida por onde caem, fazendo brotar as sementes… Que seja boa nossa semeadura, que produzamos tenros frutos para alegrar a vida, também, de outras pessoas. Eu não posso mudar o mundo, mas posso mudar a mim mesma, todo dia, posso ser um pouquinho melhor! Quero estar sempre pronta para amar mais, ser mais grata e gentil, nunca abandonar a justiça, curar feridas e jamais abrir chagas… Suspiro só de pensar como são tolas as pessoas que não sabem amar, respeitar, alegrar-se com o sucesso do seu próximo, valorizar um favor recebido…

“Por que a maioria das pessoas são tão amargas e estão sempre dispostas a machucar?”

Só não vou mudar minha essência, porque quem olha pra mim me enxerga como bobinha… Como elas estão enganadas a respeito de quem escolhe amar, a gente vê tudo, entende tudo, mas nem sempre vale a pena dizer o que a gente enxerga nas atitudes maquiavélicas dos negros corações… Jesus, o Mestre da Vida, nos ensinou o poder do amor, pois quem mais nos amou, foi Ele, passando por sangrento sacrifício e, ainda hoje, tem quem rejeite o Seu amor e desminta a Sua dor, negando a Sua salvação… Meu Mestre é perfeito, ouço Sua voz, penetrando o meu ser: “Aprendei de mim que Sou manso e humilde de coração.” (Mateus 11:29)

Nunca subestime alguém por causa da sua gentileza e doçura, Jesus é a prova viva de que o amor vence o ódio e que, no fim, prevalece o justo e o perverso desaparecerá para sempre. Ame mais! “O amor vale a pena quando nossa alma não é pequena.” Está escrito: A humildade precede a honra! Mas como pode ser humilde quem não sabe amar? Você pode deixar essa passagem bíblica maravilhosa te lavar como quando a chuva lava a terra seca… Deixe ir embora toda falta de amor que possa existir dentro de você. Esta é a sublime e divina revelação do verdadeiro amor: “Ainda que eu falasse as línguas dos homens e dos anjos, e não tivesse amor, seria como o metal que soa ou como o sino que tine. E ainda que tivesse o dom de profecia, e conhecesse todos os mistérios e toda a ciência, e ainda que tivesse toda a fé, de maneira tal que transportasse os montes, e não tivesse amor, nada seria. E ainda que distribuísse toda a minha fortuna para sustento dos pobres, e ainda que entregasse o meu corpo para ser queimado, e não tivesse amor, nada disso me aproveitaria. O amor é sofredor, é benigno; o amor não é invejoso; o amor não trata com leviandade, não se ensoberbece. Não se porta com indecência, não busca os seus interesses, não se irrita, não suspeita mal; Não folga com a injustiça, mas folga com a verdade; Tudo sofre tudo crê, tudo espera, tudo suporta.

O amor nunca falha; mas havendo profecias, serão aniquiladas; havendo línguas, cessarão; havendo ciência, desaparecerá; Porque, em parte, conhecemos, e em parte profetizamos; Mas, quando vier o que é perfeito, então o que o é em parte será aniquilado. Quando eu era menino, falava como menino, sentia como menino, discorria como menino, mas, logo que cheguei a ser homem, acabei com as coisas de menino. Porque agora vemos por espelho em enigma, mas então veremos face a face; agora conheço em parte, mas então conhecerei como também sou conhecido. Agora, pois, permanecem a fé, a esperança e o amor, estes três, mas o maior destes é o amor.” ( l Coríntios 13:1-13)

sidhanovap
Sidha Moitinho é uma baiana que cresceu em Brasília, apaixonada por Pernambuco, mora em Jaboatão dos Guararapes há mais de 18 anos, cidade que ama e pela qual luta.

É comunicadora social, bacharel em teologia, pastora, cineasta, coordenadora literária e escritora. Sidha ama escrever para crianças, atualmente vem promovendo seu conto infantil ‘Paulinho e o Vento’.

Contato: sidha.moitinho@gmail.com