Estudante do último ano de Medicina na Bolívia, Silvia Cavalcante, nos fala como tem sido o impacto da pandemia enquanto brasileira fora do seu país

25/04/2020 às 23:24 – Por Elexsandro Araújo / Colunista Blog do Andros

silvia
Silvia Cavalcante/Divulgação

Hoje, vivo uma situação de incerteza. Estava no Brasil no final do ano de 2019, cheguei logo após do carnaval de 2020 na Bolívia. Meu último ano no curso de Medicina, onde inicia o internato. Porém, com o distanciamento social, tudo parou. A situação do país é de distanciamento total, onde somos obrigados a ficar em casa, só é permitido sair nos dias estabelecidos, caso contrário, a polícia prende e paga-se uma multa de mil bolivianos (em torno de R$770,00 reais).

O governo da Bolívia tem falhas como a maioria dos governos, mas, enfatizo que a Bolívia está de parabéns em nos colocar em total distanciamento, questão que no Brasil não estão fazendo com total autoridade. Toda comunicação é por internet, porque não podemos sair, fronteiras fechadas para evitar entrada e saídas de pessoas, vôos cancelados.

“Essa situação atual me trouxe uma reflexão para poder tratar o ser humano como um todo, independente de cor, raça, religião, classe social, porque tudo isso perde a importância quando dependemos dos cuidados de outros”.

Não vejo a hora de voltar para o meu país e poder colocar em prática todo aprendizado e juntos combatermos essa COVID-19. Sobretudo, estar com a minha família, em especial minha amada mãe e o meu amado pai! Brasil, fica em casa!

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Gerontólogo, Mestrando em Gerontologia, Diretor da Terapias Integradas Home, Professor, Palestrante, Escritor e Colunista.

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com