Falar da assistência fonoaudiológica para população idosa é indispensável. Então, tendo em vista essa importância, tenho a satisfação de receber na coluna a Fonoaudióloga Dra. Karin Nascimento. Muito bem-vinda!

22/04/2020 às 13:10 – Por Elexsandro Araújo / Colunista Blog do Andros

kari
Dra. Karin Nascimento, Fonoaudióloga. Foto: Divulgação

O avanço da expectativa de vida da população brasileira e mundial, provoca grande impacto socioeconômico e político, que reflete em todos os setores, principalmente na saúde. Segundo a Organização Mundial de Saúde, o Brasil será o sexto país no mundo em número de idosos até 2025.

Com base neste cenário, torna-se ainda mais necessário a criação de políticas públicas e a qualificação de profissionais para atuar na prevenção, no cuidado e na atenção integral à saúde da população idosa. A gerontologia é a ciência que estuda o envelhecimento humano em suas dimensões biológica, psicológica e social. A Fonoaudiologia ganhou destaque neste campo com o reconhecimento do título de especialista em Gerontologia pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia (2014) em parceria com a Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia.

A atuação fonoaudiológica é bastante ampla no cuidado ao idoso, contemplando a promoção da saúde, a prevenção, a avaliação, o diagnóstico, a habilitação/reabilitação dos distúrbios relacionados à audição, fala, linguagem, deglutição, motricidade orofacial e voz. A Fonoaudiologia tem se aprofundado e aperfeiçoado no tratamento das patologias específicas do envelhecimento, assim como a prevenção. Logo, o fonoaudiólogo direciona seu foco para a qualidade de vida e não apenas para a doença.

“Segundo a Organização Mundial de Saúde, o Brasil será o sexto país no mundo em número de idosos até 2025”

A comunicação é importante para que o idoso tenha interação social, independência, autonomia, bem-estar e felicidade, as alterações nesta área podem interferir significativamente na qualidade de vida do idoso, causando restrições nas atividades diárias e redução da funcionalidade. Outra alteração que pode ser encontrada é a disfagia (dificuldade no transporte do bolo alimentar da boca ao estômago), que pode trazer prejuízos pulmonares, declínio no prazer de se alimentar, risco potencial de desnutrição e desidratação.

O reconhecimento da importante contribuição da Fonoaudiologia nos diferentes níveis de atenção à saúde vem ampliando a sua atuação e ganhando mais visibilidade, com necessidade da presença do fonoaudiólogo na equipe multiprofissional que atua junto à população idosa. A fonoaudiologia tem um papel fundamental de atuar preventivamente nas dificuldades decorrentes do processo de envelhecimento normal ou patológico, sendo determinante para promover o envelhecimento ativo saudável.

Fga. Karin Nascimento/CRFa 4 – 9470 PE

epnova
Dr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Gerontólogo, Mestrando em Gerontologia, Diretor da Terapias Integradas Home, Professor, Palestrante, Escritor e Colunista.

Contato: elexsandroaraujo@outloo