07/04/2020 às 02:45 – Por Andros Silva

c-r
Chico Science. Foto:  Gil Vicent / Reginaldo Rossi. Foto: Divulgação

Nesses dias tristes de pandemia, vários artistas estão deixando as noites dos brasileiros mais animadas e pelo menos, por algumas horas, fazendo-os esquecer do pandemônio que se tornou o planeta, por causa do Covid-19, vírus misterioso, que além de mortes, tem causado conflitos brutais no Governo Federal… Mandetta e Bolsonaro estão aí, para não me deixar mentir!

Pernambucano que sou, na madrugada desta terça-feira (7), veio a cabeça e o coração, a saudade de Reginaldo Rossi e Chico Science. Meus pensamentos saudosistas me fizeram sonhar o quão bom seria, tomar uma cerveja gelada, ou melhor, algumas cervejas estupidamente geladas, ao som de “Recife Minha Cidade”, “Itamaracá”, “Vem”, entre outros clássicos como a “Praieira”, “Da Lama ao Caos”, Rios Pontes e Overdrives”, tudo ali na telinha do meu computador, celular, em Lives via Instagram, Youtube, ou qualquer rede social capaz de comportar essas verdadeiras majestades da nossa música popular.

É minhas crianças, o isolamento que insiste em não passar, me faz lamentar, por Lives que nunca irão acontecer: Raul Seixas, Luiz Gonzaga, Renato Russo, Jerry Adriani, Chico Science, Reginaldo Rossi. QUE SAUDADE DE VOCÊS!