06/04/2020 às 20:27 – Por Andros Silva

b-m
Generais convenceram Bolsonaro a não demitir Mandetta. Foto: Pablo Jacob / Agência O Globo

Temendo uma reação negativa de boa parte dos brasileiros e um possível acolhimento pelo Congresso Nacional de um pedido de impeachment, os generais convenceram o presidente Jair Bolsonaro a não exonerar o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, pelo menos por enquanto.

No início da tarde desta segunda-feira (6), Bolsonaro armou uma reunião com o deputado federal Osmar Terra, cotado para substituir o atual ministro da Saúde. Médico, Terra mantém posição pela flexibilização do isolamento, o que acaba agradando Bolsonaro, adepto do faz o que eu quero e ponto final.

Sem citar diretamente Mandetta, o presidente tem dito que ministros do seu governo “viraram estrelas” e em tom de ameaça garantiu que estava perto do fim a participação deles em seu governo, “a hora vai chegar”.

Angelo Coronel, senador do PSD e presidente da CPMI das Fake News, comentou o ocorrido e falou que o ministro da Justiça, Sérgio Moro, também foi vítima “dessa vaidade, mas conseguiu escapar, pelo menos até o momento. Fica um aviso aos ministros: se não quer ser o próximo a cair, cuide de não aparecer muito”, cutucou o político.

Lamentavelmente temos um presidente incomodado com o brilhantismo dos seus escolhidos em meio à crise causada por uma pandemia.