Em texto para coluna do Dr.Elexsandro Araújo, a médica geriatra Dra. Danielle Marinho, fala sobre as principais informações e recomendações referente a pandemia mundial do COVID 19

16/02/2020 às 11:54 – Por Elexsandro Araújo / Colunista Blog do Andros 

danielle-marinho
Dra. Danielle Marinho/Divulgação

A organização mundial de saúde declarou que estamos vivendo uma pandemia do coronavírus. É de extrema importância que a população certifique-se das informações divulgadas. Se são de órgãos competentes. O portal do Ministério da Saúde contém informações coerentes. Um dos principais questionamentos dos idosos e familiares é o porque da alta taxa de letalidade na população idosa. Como aconteceu na China. Existem algumas razões para este acometimento:

Imunossenescência: processo natural onde ocorre deterioração do sistema imune na fase de envelhecimento. Quanto mais idoso, maior o risco da letalidade. A maioria dos idosos que foram a óbito, tinha mais de 80 anos de idade.

Mais de 80% dos idosos possuem uma ou mais doenças crônicas. Sejam elas: diabetes, hipertensão, cardiopatias, doenças autoimunes, entre outras. Comprometendo ainda mais organicamente a pessoa idosa.

É de extrema importância estarmos atentos às recomendações do Ministério da Saúde, referente as medidas preventivas:

  1. Higienização das mãos que é bastante eficiente. Manter as mãos sempre limpas. Lavar com água e sabão de forma cautelosa, sem pressa e utilizar o álcool gel 70%.
  2. Higienização do celular. Pois, faz parte do uso contínuo e diário. Não adianta lavar as mãos e não higienizar o celular.
  3. Evitar lugares com grandes aglomerações de pessoas. Por exemplo: shopping, grandes supermercados, aeroportos.
  4. A chamada “etiqueta respiratória” é essencial, isto é, ao tossir e espirrar, cobrir o nariz e a boca, com o cotovelo flexionado, ou com um lenço. Em seguida, desprezar o lenço e higienizar as mãos. .
  5. Vacinação contra influenza A e B, para os idosos que não possuem contraindicação.

Com relação as visitas familiares, enquanto geriatra, preciso orientar uma ponderação. Não acho salutar ser uma medida imposta para todas as famílias. Pois, é necessário levar em consideração a saúde mental da pessoa idosa. A condição emocional está intimamente ligada ao sistema imune. É preciso ter os cuidados necessários sobre a higienização para todos. Essa rotina é indispensável pra todos quadros virais e bacterianos.

É de extrema importância que todas as pessoas idosas, mantenham seus tratamentos clínicos: acompanhamento médico, fisioterapêutico, psicológico, nutricional, toda assistência necessária para manter a qualidade de vida, minimizando os riscos.

É preciso procurar assistência médica nas Unidades Básicas de Saúde (público) ou o seu médico de confiança (privado), caso surjam os seguintes sintomas:

Febre; tosse e falta de ar.

Sinais de Alerta:

Piora do padrão respiratório; Piora funcional, com alteração da sensação de cansaço para os esforços de rotina; Um grande termômetro de piora clínica no idoso é a alteração súbita do seu comportamento habitual: seja uma desorientação mental aguda associada a sonolência ou, então, com uma piora da agitação psicomotora, até mesmo, algumas vezes, com irritabilidade e agressividade.

Essas informações são para nossa realidade epidemiológica atual!

Dra. Danielle Marinho

Médica Geriatra

Professora  de Medicina  da UPE

CRM PE 14657

RQE 3133

epnovaDr. Elexsandro Araújo é Fisioterapeuta, Mestrando em Gerontologia e Especialista em Gerontologia. Diretor da Terapias Integradas Home, Palestrante, Escritor e Colunista

Contato: elexsandroaraujo@outlook.com
Instagram: @elexsandroaraujo