“Não podemos aceitar essa proposta absurda de 2,4% e causar um achatamento em nossos salários”, disse o presidente do Sinproja Ronildo Oliveira em resposta a proposta apresentada pelo prefeito Anderson Ferreira

12/03/2020 às 11:29 – Por Andros Silva

ro
Ronildo Oliveira, presidente do Sinproja. Foto: Reprodução/Redes sociais

Os trabalhadores em educação decretaram greve em Jaboatão dos Guararapes. A decisão foi tomada na quarta-feira (11) após assembleia realizada na Escola Vereador Antônio Januário em Prazeres. A partir do dia 18/03 os profissionais cruzarão os braços, deixando os alunos da rede municipal sem aula, caso não entrem num entendimento favorável com administração municipal. A gestão do prefeito Anderson Ferreira apresentou uma proposta de 2,4% para o reajuste salarial que deveria ser de 12.84%.

“Não podemos aceitar essa proposta absurda de 2,4% e causar um achatamento em nossos salários. Se aceitarmos, teremos uma perda de 17% só no governo Anderson Ferreira. Caso a gestão não apresente uma proposta satisfatória, as escolas estarão fechadas a partir da próxima quarta-feira, 18 de março”, comentou o presidente do Sinproja, Ronildo Oliveira.

Na pauta de reivindicações estão ainda o reajuste salarial de todos os trabalhadores da categoria, o retroativo a janeiro deste ano e extensivo às gratificações. O pagamento de direitos trabalhistas dos trabalhadores em educação aposentados e realização imediata de eleição direta para diretores escolares em todas as unidades de ensino da Rede Municipal de Jaboatão dos Guararapes.

Em resposta a movimentação… A Prefeitura do Jaboatão garantiu que as aulas seriam mantidas essa semana e que uma nova rodada de negociações com a categoria estaria marcada para esta sexta-feira (13).

A categoria informou… Que não haverá aulas nas escolas do município na sexta-feira (13). No dia os profissionais estarão em vigília no pátio da Prefeitura, acompanhando a segunda rodada de negociação.