05/03/2020 às 12:11 – Por Sidha Moitinho / Colunista Blog do Andros

urna-eletronica
Imagem/Reprodução da Internet

Há quem diga que Deus não está na política, posso dizer sem medo de errar: uma pessoa que pensa dessa forma sobre o Criador, nunca leu a Palavra do Senhor e se a leu, deve ter lido de cabeça para baixo. Uma vergonha pastores que se vendem no tempo da política, isto Deus abomina, mas com certeza, não está escrito na bíblia deles. O problema não é a política, o problema está no coração dos seres humanos que fazem um meio de beneficiar a si mesmos. Que vontade de vomitar! Todos nós somos seres políticos, mas nem todos nós temos um mandato público na política do Estado.

Sem política não poderíamos sobreviver, exatamente como não poderíamos viver em sociedade sem o Direito e sem a Justiça. Para quê nos levantarmos e colocarmos o dedo na cara do mau político, sendo que ele só chegou ao poder por causa dos maus eleitores que, como ele, quer se dar bem com as migalhas oferecidas? Nossos políticos são a cara do nosso povo! Claro que existem exceções tanto de um lado como do outro, mas, infelizmente, quando já dissemos, estamos limitados à minoria. Uma pequena porcentagem de cidadãos tem consciência política do seu dever, do seu direito, do poder da lei e da justiça social. Por acaso esses caras se tornaram maus quando chegam no poder? Não, o mau já vive neles.

O desgosto é que as máscaras caem e o povo as coloca de novo na cara do politiqueiro que lhe der 20,00, 50,00 “real,” ali na esquina, antes dele chegar à urna. Os cabos eleitorais que ao invés de fazer política honesta, voltada para o bem da sua comunidade, estão no tempo da política eleitoral, só para defender o deles. Numa sociedade séria, não precisamos de cabos eleitorais porque todos tem consciência moral e política para exercer seu direito de votar por ideias, políticos verdadeiros. E aqui em Jaboatão o voto eleitoral não passa de uma oportunidade de ganhar uns trocados e dos políticos te comprar valendo menos que uma banana.

Há quem diga que Deus não está na política, posso dizer sem medo de errar: uma pessoa que pensa dessa forma sobre o Criador, nunca leu a Palavra do Senhor e se a leu, deve ter lido de cabeça para baixo

É obrigação tanto do político quanto do eleitor serem íntegros, defenderem a honra e o prestígio da sua cidade, como sua moral pessoal. Quantas gerações o Brasil ainda precisará ver nascer para ser purificado do mal entranhado no coração do seu povo? Aqueles que têm coragem e ao mesmo tempo são insensatos para venderem seu voto, merecem todo descaso, na época da eleição se esquecem do que sofrem na fila do hospital, de que vivem com o pezinho na lama no inverno, que seus filhos seguem com a mesma vida miserável que eles, desprezam a violência que reina a flor da pele e por aí vai… É bom mesmo, que “gregos e jaboatonenses” saibam que a política nasce da sabedoria divina e que a política está em todas as páginas da Bíblia de uma forma ou de outra.

Quem teme a Deus, respeita a política que é uma das formas mais bonitas e inteligentes do homem se expressar, se uma pessoa tem amor a si, a sua família, ao seu próximo, a sua cidade, vota com respeito e responsabilidade. É nossa culpa vivermos numa cidade imunda, favelada, desleixada, a margem da sua riqueza e do seu potencial. É tempo de política e, só você pode mudar o destino da sua cidade ou, também, pode deixá-la como está, fazendo vergonha para apresentarmos aos nossos convidados que vem de fora e, muito mal, pra gente que vive nela.

O povo tem a saúde, o saneamento básico, a violência que merece… Os políticos estão apenas devolvendo a falta de respeito que o próprio povo tem por si mesmo e, digo mais, caráter não se aprende na escola, se aprende em casa, e, também, não tem nada a ver com a escolaridade, se fosse assim, não teríamos um STF cheio de corrupção. Desculpem-me os que pensam o contrário, mas eu sou assim: Sidha sincera. Eu amo as pessoas, amo Jaboatão dos Guararapes e amo meu país e, acima de tudo, ao meu Criador e Salvador. Digo ainda: As sementes que plantamos são as que frutificarão, antes e depois que a política passar. Beijos.

siSidha Moitinho é uma baiana que cresceu em Brasília, apaixonada por Pernambuco, mora em Jaboatão dos Guararapes há mais de 18 anos, cidade que ama e pela qual luta. É comunicadora social, bacharel em teologia, pastora, cineasta, coordenadora literária e escritora. Sidha ama escrever para crianças, atualmente vem promovendo seu conto infantil ‘Paulinho e o Vento’.

Contato: sidha.moitinho@gmail.com