Assessoria de imprensa da Urbana-PE enviou comunicado para o Blog do Andros

05/03/2020 às 22:34 – Por Andros Silva

greveoni
Foto: Bruno Campos/JC Imagem

Essa semana a população usuária dos transportes públicos foi pega de surpresa e tive dificuldades para chegar ao seu destino por conta de duas paralisações organizadas por funcionários das empresas Caxangá e Metropolitana. Entre outras reivindicações, motoristas reclamaram da dupla função. Após a retirada dos cobradores dos coletivos, os funcionários precisam dirigir e atender os passageiros que não utilizam cartão eletrônico. Em comunicado enviado para o Blog do Andros, a assessoria de imprensa da Urbana-PE apresentou o posicionamento da empresa sobre o ocorrido, e esclareceu detalhes da decisão judicial concedida pela desembargadora Maria Clara Saboya Albuquerque Bernardino, do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), determinando que o Sindicato dos Rodoviários se abstenha de promover atos de assembleias.

Respostas:

A Urbana-PE informa que foi concedida pela desembargadora Maria Clara Saboya Albuquerque Bernardino, do Tribunal Regional do Trabalho da 6ª Região (TRT-PE), medida cautelar determinando que o Sindicato dos Rodoviários se abstenha de promover atos de assembleias, reuniões ou piquetes junto às garagens e terminais de transporte ou impedir a efetiva circulação dos ônibus nas vias públicas. A decisão autoriza, se for o caso, uso da Força Pública para cumprimento da ordem judicial.

A ação se fez necessária para evitar que as paralisações promovidas pelo Sindicato dos Rodoviários continuem a penalizar a população e provocar prejuízos à economia da Região Metropolitana do Recife.

A Urbana-PE esclarece que a mudança no procedimento de embarque acompanha uma tendência mundial de modernização dos serviços de transporte, e que a alteração foi negociada e aprovada pelos próprios rodoviários, na convenção coletiva da categoria. Reforçamos que os cobradores das linhas que receberam a alteração estão sendo capacitados e aproveitados em outras funções, isto é, a mudança repercutiu em promoções e ganhos reais para os operadores.

A Urbana-PE e suas associadas reforçam que não pouparão esforços para garantir a continuidade de um serviço essencial à sociedade e reduzir os prejuízos à população e economia local.