Gestão midiática em Jaboatão: Uma análise Realidade x Ficção

10/02/2020 às 10:18 – Por Djalma Júnior / Colunista Blog do Andros

Anderson-Ferreira-2-748x410

Com um estilo que lhe é peculiar, Anderson Ferreira é o prefeito das selfies e dos vídeos divulgando projetos que nem saíram do papel. Imagem/Reprodução

Vivemos em tempos realmente estranhos… presidentes e ministros usando redes sociais para fazer pronunciamentos, sem ter o cuidado em corrigir seus textos. Em grandes capitais surgem os gestores municipais midiáticos como o Dória em São Paulo e Witzel no Rio de Janeiro, comemorando mortes e propondo adubo como alimentação para os pobres. Vindo para nossa terrinha, Jaboatão dos Guararapes, a cidade está se notabilizando como um verdadeiro laboratório de peças midiáticas.

Com um estilo que lhe é peculiar, Anderson Ferreira é o prefeito das selfies e dos vídeos divulgando projetos que nem saíram do papel ainda, pessoalmente acho que ele até acredite que isso é um verdadeiro planejamento de gestão. Desde pavimentação de ruas, visitas com ministros ao centro administrativo e aceitação da escola cívico-militar (laboratório de ideias conservadoras de cunho cristão). Estamos falando de uma nova realidade no campo político: a relação entre realidade e ficção, tendo como pano de fundo o uso de recursos audiovisuais para dar ares de realidade a algo que dificilmente será executado.

“Vivemos em tempos realmente estranhos… presidentes e ministros usando redes sociais para fazer pronunciamentos, sem ter o cuidado em corrigir seus textos”

Parece que a população de Jaboatão passou a entender que a gestão pública exige mais do que marketing pessoal e fantasias de trabalhador braçal, criação de uma bolha que o mesmo está encapsulado. A popularidade efêmera do gestor despencou desde o ano passado, quando pesquisas mostram o descontentamento da população com a forma de governar. O possível desejo pelo Palácio do Campo das Princesas parece ser algo que tirou o foco de sua gestão. Uma coisa de cada vez prefeito.

Fazendo uma avaliação rasa de sua gestão, ela foi antiquada nos métodos e tímida nos objetivos. Fala-se de uma gestão autoritária e vertical, não valorizando os processos participativos e colaborativos, que são a base de qualquer gestão moderna. Parece que a modernidade está apenas no IPHONE para fotos.

djalmapDjalma Júnior é jaboatonense, morador de Cajueiro Seco há 42 anos, onde vem atuando de forma incansável por uma educação de qualidade e um meio ambiente equilibrado. É professor universitário, licenciado em Química pela UFPE e Tecnólogo em Gestão Ambiental pelo IFPE. Especialista em Gestão Ambiental pela FAFIRE, além de mestrando em Gestão Ambiental pelo IFPE.  É ambientalista defensor de várias pautas como a da economia circular, gestão dos recursos hídricos e mobilidade urbana. Aqui, entre outros assuntos, vai escrever sobre ciência, tecnologia e meio ambiente.

E-mail – djalmaufpe@gmail.com – WhatsApp: 9.8753-2857

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s