As atividades do Projeto Praia Sem Barreiras foram interrompidas em Jaboatão dos Guararapes no mês de julho de 2019

29/01/2020 às 17:11 – Do JC Online 

00da8ac9849a127ff7b6e65b288adab3
Imagem do lançamento do projeto no município de Jaboatão, em dezembro de 2014
Foto: Divulgação

Suspenso desde julho de 2019 no litoral de Jaboatão dos Guararapes, o Projeto Praia Sem Barreiras ainda não tem data para ser reativado no município. A prefeitura espera resolver o problema em 15 dias, mas isso depende do fornecimento da lona que protege o espaço coberto destinado aos usuários, na Praia de Candeias. Implantado na cidade em dezembro de 2014, o Praia Sem Barreiras faz parte do Programa Pernambuco Acessível e facilita o banho de mar para pessoas com deficiência física.

“Meu irmão é cadeirante e usuário do projeto, ele sente falta e precisa dessas atividades”, afirma a biomédica aposentada Marli Barros da Silva, moradora de Candeias. “Moramos perto do local escolhido para o projeto, essa atividade favorece a socialização com os banhos e os jogos”, ressalta Marli. “Ele e todos os demais frequentadores esperam a volta do Praia Sem Barreiras, é uma questão de saúde e de vida, principalmente para os mais carentes”, diz ela.

De acordo com a secretária-executiva de Direitos Humanos de Jaboatão dos Guararapes, Claudia Freire, a chuva intensa e os ventos fortes do mês de julho danificaram a lona que cobre a tenda montada na areia. “Como o abrigo ficou deteriorado, decidimos interromper as atividades, como medida de segurança para os usuários”, declara a secretária. A ideia inicial seria reabrir o Praia Sem Barreiras a partir de 20 de setembro, com o início da temporada de sol no Nordeste, mas por questões financeiras o prazo acabou se estendendo, informa Claudia Freire.

“Por causa do exercício financeiro, que fecha no mês de dezembro, não tivemos como fazer o empenho para a compra da lona em 2019. Isso só foi possível com o retorno do exercício financeiro, no fim da primeira quinzena de janeiro de 2020, já fizemos a solicitação ao fornecedor e estamos aguardando a entrega”, diz a secretária, ao justificar a demora na aquisição do material. “Não é uma lona pequena, a tenda que funciona como ponto de apoio é muito grande”, acrescenta.

Nesse período, a prefeitura providenciou a renovação e reparos nos equipamentos, informa Claudia Freire. “Compramos guarda-sol, camisas com proteção UV dos atendentes do projeto, gelágua, caixa de som, piscina para crianças e duas cadeiras anfíbios para repor as que estavam quebradas, além de providenciar reparos nas outras duas cadeiras”, relata. “Toda a infraestrutura está pronta, só falta a lona”, destaca.

Manutenção

A secretária informa que o Praia Sem Barreiras é um projeto da Empresa Pernambucana de Turismo (Empetur) do governo do Estado. “Somos parceiros do programa, não recebemos recursos para a manutenção dos serviços e como todos sabem os entes da federação passam por crise financeira. Lamentamos a demora na retomada das atividades e temos interesse na continuidade do projeto, mas ele só volta com segurança para os usuários”, reforça Claudia Freire.

O projeto funciona de sexta-feira a domingo, nos horários de maré-baixa, e ocupa uma área de 150 metros quadrados na Praia de Candeias. O acesso é feito pela Rua Alfredo Régis de Lima Mota. A prefeitura registrou 514 participantes em 2017 e 751 usuários em 2018. Em 2019, de janeiro a julho, foram 298 pessoas atendidas no Praia Sem Barreiras, de acordo com a Secretaria-Executiva de Direitos Humanos de Jaboatão dos Guararapes.