20/01/2020 às 14:48 – Por Andros Silva

fogo
Foto: Thaianne Feodrippe

Virou rotina encontrar focos de incêndios de grandes proporções em Jaboatão. Dias desses me deparei com um gigantesco na BR 232, na altura da entrada da UPA do Curado. Era tanto fogo que a visibilidade ficou bastante deficitária, podendo gerar acidentes graves. Semana passada, outro que deixou Jaboatão Centro coberto por fumaça se deu no bambuzal que fica na Av. General Manoel Rabelo, nas proximidades da Escola Souza Brandão, no bairro de Engenho Velho. Já na quinta-feira (16), a Rua Niterói (foto), esquina com a Coronel Kléber de Andrade, Candeias, foi o alvo. Enquanto o fogaréu consumia a vegetação as margens da BR 232, parei o veículo para conversar com um popular que residia próximo dali. Ele contou que transeuntes costumam tacar fogo  “sempre que ver o mato ficando verde no local” e que tudo seria, segundo ele, por “diversão”. A “diversão” dos desocupados, acaba prejudicando todos, inclusive idosos, crianças e os animais. Quem dera fossem punidos os vândalos adeptos dessa prática criminosa.