Essa é a segunda vez que Luciana Pereira busca nossa ajuda. Na primeira, a Secretaria Executiva de Serviços Urbanos e Defesa Civil do Jaboatão dos Guararapes (Sesurb), em resposta ao Blog do Andros, disse que iria realizar ações de conscientização junto aos moradores da localidade, mas até o momento desta publicação, quase dois meses depois, ninguém apareceu no local. A moradora voltou a dizer que uma placa da prefeitura informando a proibição do lixo, ajudaria a coibir os mal educados

16/12/19 às 11:54 – Por Andros Silva

lixo1
Com sofás, restos de madeira e até sobras de materiais de construção, rua fica interditada em Prazeres. Foto: Cortesia

Luciana Pereira, que mora em Prazeres, voltou a procurar o Blog do Andros para reclamar do descarte irregular de lixo na rua São José. De acordo com a moradora, desde a nossa última publicação no dia 30/10, quando ela denunciou a situação em nossa página pela primeira vez, as dificuldades só aumentaram.

Leia também:
Fala Leitor: Moradora de Prazeres pede ajuda da prefeitura para proibir descarte de lixo em local “inadequado”

Agora, a via vem ficando interditada por causa do montante acumulado no trecho, prejudicando também a mobilidade. “Tem uma cadeirante que é socorrida direto, mas a ambulância não pode entrar na rua pois o lixo não deixa”, revelou Luciana.

Com três filhos, sendo um com meses de vida e com problemas respiratórios, ela conta que “o mau cheiro está insuportável”. “Animais mortos, como carcaça de galinha, resto de comida, são jogados aqui. Meus filhos não podem nem mais brincar no quintal. Eu estou desesperada, porque é muito bicho (animais peçonhentos) dentro de casa”, relata.

Leia também:
Resposta da Secretaria Executiva de Serviços Urbanos e Defesa Civil do Jaboatão à leitora Luciana Pereira

Quando mostramos anteriormente o problema, em resposta, a Secretaria Executiva de Serviços Urbanos e Defesa Civil do Jaboatão dos Guararapes (Sesurb) informou que “iria realizar ações de conscientização junto aos moradores da localidade dentro de 15 dias”, mas até o momento desta publicação, quase dois meses depois, ninguém apareceu no local. A moradora disse novamente, como fez da última vez, que uma placa da prefeitura informando a proibição do lixo, ajudaria a coibir os mal educados.