O cientista político, opositor declarado ao prefeito Anderson Ferreira (PL), conseguiu fazer um texto onde analisa e defende com bons argumentos, seu ponto de vista, sem precisar fazer uso de ataques ‘descabidos e gratuitos’

05/12/19 às 11:33 – Por Andros Silva 

anderson-santos
Anderson Ferreira e Roberto Santos. Fotos: Divulgação

Roberto Santos fez sua avaliação do resultado da pesquisa divulgado na última quarta-feira (04) pelo Instituto Opinião. Diferente de Magno Martins, Roberto usou a razão e não a emoção. O cientista político, mesmo sendo um opositor declarado ao prefeito Anderson Ferreira (PL), conseguiu fazer um texto onde analisa e defende com bons argumentos, seu ponto de vista, sem precisar fazer uso de ataques ‘descabidos e gratuitos’.

O único excesso na publicação, aparece no início, onde ele classifica o atual gestor como “O pior prefeito da história de Jaboatão”. Não podemos dá um título desse a Anderson, quando existem muitos que ainda declaram votar e admirar seu trabalho. Mas frases de “efeito” como essa, criam impacto e acabam caindo no deleite daqueles que odeiam o administrador municipal. Com isso, andam sendo usadas, infelizmente por alguns, para impactar a publicação.

Outro ponto é que pesquisas de opinião não ditam verdadeiramente os rumos das eleições, algumas na verdade servem apenas para vender uma inverdade ao povo, atrapalhando ainda mais o sistema eleitoral. Por esses dias, conversei com umas vinte pessoas, evangélicas, e todos revelaram o voto em Anderson Ferreira, e que “não votariam na deputada de primeiro mandado, cria do PSB, nem sobre a mira de um revólver”. Neste caso, a pequena “pesquisa informal”, daria vantagem ao atual administrador de Jaboatão. É mais ou menos isso que acontece com certas pesquisas, entrevistam dez, entre mil pessoas e BINGO, se tem o que eles acreditam ser um resultado. Mas e as outras mil que não foram entrevistadas, como fica?

No mais, o texto postado originalmente no blog que Roberto alimenta diariamente, merece atenção e para facilitar a leitura, reproduzimos na íntegra a seguir.

Porque o prefeito de Jaboatão Anderson Ferreira não se reelege?

Resposta: Por ser considerado o pior prefeito da história de Jaboatão…

Eleito com um discurso de modernidade, mesmo com pessoas da velha política o apoiando, expressão utilizada por ele, o prefeito ganhou a eleição com uma vantagem expressiva. Criou uma expectativa enorme diante da população que esperava um gestor moderno e que mudasse o paradigma na cidade. Bem, não foi o que a aconteceu, cometeu os mesmos erros da gestão do seu antecessor, governa com a família e com pessoas que não conhecem a cidade, e por tabela, escanteio para todas as lideranças importantes e que, os poucos que estão no governo, são em cargos com pouca expressão e sem nenhum poder de decisão.

Erros políticos e administrativos, foram e são ainda as maiores obras da atual gestão, sem nada a mostrar de grande relevância, e, sem uma marca que pode chamar de sua, esta não existe. A relação com a base é de chicote e de pouco respeito, só para se ter uma ideia, em quase 4 anos de mandato, o prefeito Anderson Ferreira nunca foi ao Legislativo nem faz nenhum gesto como prova de um bom relacionamento, e por aí vai. A relação com a comunidade se resume aos selfies e vídeos de 2 minutos, sempre como astro de primeira grandeza.

Pois bem, a casa caiu, as pesquisa mostra que o prefeito perde a eleição, e de uma vez por todas, mostra que o marketing para o Estado que ele faz com competência, agora mostrou a realidade, é uma gestão que não tem apoio dos munícipes, mesmo porque, não conversa com a cidade, e responde por diversos processos e ainda tem uma CPI que ele corre e corre, até hoje não se sabe o porquê. Por fim, não existe mais tempo para reverter o quadro, só tem até março para fazer algo relevante, e o tempo não ajuda mais, além de ter que torcer para que o inverno não chegue às vésperas da eleição.

Leia também:
Em texto, Magno Martins, chama Anderson Ferreira de “mentiroso”, “pedante”, “exibicionista, midiático e vendedor de ilusões