‘Cuidados com a boca podem evitar problemas de saúde em todo o corpo’, diz especialista

Dia Nacional da Saúde Bucal é celebrado nesta sexta (25). Cirurgiã-dentista dá dicas sobre o assunto

24/10/19 às 14:20 – Multi/Blog do Andros 

bucalQuando falamos em problemas na boca, muita gente pensa logo em mau hálito ou cárie. Porém, ela pode trazer muito mais informações sobre a saúde de todo o corpo humano. Na semana em que celebramos o Dia Nacional da Saúde Bucal e Dia do Dentista, a cirurgiã-dentista e tutora da Faculdade Pernambucana de Saúde Thaís Lisboa esclarece que várias doenças que acometem diversos órgãos no corpo podem ter a boca como diagnóstico importante.

Como nosso organismo é um sistema complexo e interligado, um problema na boca pode desencadear disfunções digestivas, imunológicas e até cardíacas, já que as bactérias podem migrar até outros órgãos através da corrente sanguínea.

“Pela boca, podemos identificar doenças sexualmente transmissíveis ou o risco de prematuridade em gestantes, por exemplo. A saúde bucal, que representa muito mais que ausência de doenças, é considerada um estado de equilíbrio e bem-estar no que se refere a região oral”, destacou a tutora da FPS.

Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística, o creme dental, escova de dentes e fio dental são usados por apenas 53% da população. E 89% realiza a higienização menos de duas vezes por dia. Ou seja, não é cumprido a “regra básica” de realizar a escovação após cada refeição.

“Além disso, é inegável a importância do sorriso para relações interpessoais e autoestima das pessoas nas diversas fases da vida. A saúde bucal é imprescindível para o bem-estar. Diversos estudos nacionais e internacionais apontam as condições de saúde bucal interferindo diretamente na qualidade de vida das pessoas. Por isso, entidades importantes como a Organização Mundial de Saúde tem estimulado o debate acerca da qualidade de vida relacionada à saúde bucal”, acrescentou Thaís Lisboa.

De acordo com a OMS, a saúde bucal compreende um estado em que a pessoa está livre de dores, desconfortos e alterações na boca e na face, abrangendo as condições de câncer oral ou na garganta, infecções e ulcerações bucais, doenças e quaisquer distúrbios que possam afetar a qualidade de vida, impedindo que o paciente coma, sorria, fale ou se sinta socialmente confortável.

Prefeitura do Jaboatão orienta população sobre cuidados com manchas de petróleo

24/10/19 às 12:41 – Do site da Prefeitura 

jabo

Foto: Chico Bezerra/PJG

A Prefeitura do Jaboatão dos Guararapes lançou, nesta quinta-feira (24), uma campanha de orientação sobre como as pessoas devem proceder caso encontrem manchas de petróleo nas praias do município. Desde o início da manhã, vem sendo realizada uma panfletagem em toda orla da cidade, informando, entre outros pontos, que a prefeitura deve ser comunicada imediatamente, para as equipes de limpeza possam ser acionadas. A orientação é de que não se pode ter contato com o material. No caso de convocação de voluntários para a realização de limpeza, a prefeitura irá distribuir luvas de borracha, botas e máscaras. Durante a manhã, inclusive, voluntários passaram por treinamento para que possam manusear o material de forma adequada, com segurança.

O prefeito Anderson Ferreira ressaltou a importância dos cuidados, por se tratar de um produto tóxico. “Nos antecipamos e estabelecemos, no Jaboatão, um protocolo próprio, porque temos responsabilidade com o nosso município. Além disso, queremos garantir a proteção das pessoas para que ninguém tenha acesso a esses resíduos de petróleo sem os equipamentos de proteção individual, para evitar problemas sérios de saúde. Ainda não necessitamos da participação de voluntários, mas já estamos preparando grupos para que possam nos ajudar na limpeza de forma adequada”, ressaltou.

Proprietária de um comércio em um ponto na orla, Flávia Santos destacou a iniciativa da prefeitura como positiva e garantiu que irá ajudar a difundir as informações. “A primeira coisa que a gente pensa numa hora dessas é em ir para a praia e ajudar a retirar esse óleo, mas essa ajuda realmente precisa ser feita com segurança, como tem sido dito aqui pelo pessoal da prefeitura. É importante que a gente tenha esse olhar de proteção”, ressaltou.

Desde a semana passada, a prefeitura intensificou o monitoramento nas praias, com monitoramento durante 24 horas por dia. O objetivo é detectar a presença de manchas antes que atinjam as praias e também seja possível fazer o recolhimento com rapidez, como aconteceu no início da manhã dessa quarta-feira (23), em Barra de Jangada. Caso alguém encontre resíduos de petróleo nas praias do Jaboatão, deve ligar para os números (81) 99975-5886 / 99291-3767.

CAPACITAÇÃO
A Secretaria Municipal de Saúde do Jaboatão dos Guararapes dará início, nesta sexta-feira (25), a uma capacitação voltada aos profissionais da rede pública para abordar temas ligados ao manuseio do óleo que tem sido encontrado na orla, bem como a implementação de protocolos de atendimento aos usuários que, porventura, tenham entrado em contato com o material. Participarão do treinamento, que será realizado no auditório da Faculdade dos Guararapes e no Centro Municipal de Qualificação Profissional, em Piedade, cerca de 200 servidores, entre agentes comunitários de saúde, médicos, dentistas e enfermeiros.

Jaboatão adotará protocolo próprio no combate ao petróleo, diz Anderson Ferreira

Anderson Ferreira participou de reunião entre o governador Paulo Câmara e prefeitos de municípios atingidos pelo petróleo

24/10/19 às 12:31 – Da Rádio Jornal 

f50aea3d57_anderson-ferreira-divulgaÇao

Divulgação 

O prefeito de Jaboatão dos Guararapes, Anderson Ferreira (PR), fez alusão à uma troca de farpas entre o Governo Federal e o Governo do Estado no que diz respeito à discussão sobre as ações de contenção ao desastre ambiental no litoral do Nordeste. “Quando fica essa troca de farpas entre o Governo Federal e o Governo Estadual, não leva a nada”, disse o prefeito. As declarações foram dadas na tarde desta quarta-feira (23), depois de ele sair da reunião, realizada no Palácio do Campo das Princesas, entre o governador Paulo Câmara (PSB) e os prefeitos de municípios atingidos pelas manchas de óleo no Estado.

“Não é momento de a gente estar politizando esse desastre ambiental. É momento de cada um ter atitude e de resolver o que é preciso para que esse desastre ambiental não possa ocorrer no nosso País”, concluiu o prefeito, que deixou a reunião alegando que Jaboatão dos Guararapes vai seguir o próprio protocolo para lidar com o desastre ambiental, que atinge o litoral dos estados do Nordeste desde o início do último mês de setembro.

Questionado sobre as orientações do Governo do Estado na resolução do problema, Ferreira disse que “o ponta-pé inicial está sendo feito agora, com um pouco de atraso”.