Projeto que elimina carroças é criticado pelo vereador Nando Ceres


Dr. Tadeu Veterinário (PSD) é o autor do projeto de lei 049.2019 que visa eliminar de forma gradual as carroças de tração animal em Jaboatão dos Guararapes

10/10/19 às 12:38 – Por Nizinha Lins 

t-n

Dr. Tadeu Veterinário. Foto: Arquivo Pessoal / Nando Ceres. Foto: Divulgação Câmara

O vereador Dr. Tadeu Veterinário (PSD) pelo visto vai encontrar dificuldades para colocar em ação seu projeto de lei 049.2019 que vista eliminar de forma gradual as carroças de tração animal em Jaboatão dos Guararapes. Nando Ceres, tem se posicionado de forma firme e contrária a ideia: “Precisamos urgentemente cuidar não só dos animais, mas principalmente das famílias que hoje sobrevivem da atividade econômica”, disparou o vereador do PDT.

Sugerindo “audiência pública para tratar do assunto”, Ceres confidenciou que “o projeto gerou muita polêmica porque Jaboatão é uma cidade com zona rural e muitas famílias sobrevivem de trabalhos utilizando carroças e charretes”. Na defesa, Tadeu explica que a lei não acaba com os carroceiros. A redução da atividade, segundo ele, se dará gradativamente, com a substituição do trabalho dos veículos de tração animal por novos meios de ocupação. 

“Ninguém será prejudicado. Vamos debater com os demais vereadores para que tudo seja esclarecido. O objetivo principal da lei é a proteção aos animais e o fim dos maus tratos. O projeto prevê a capacitação desses trabalhadores e a criação de novas oportunidades”, comentou. O projeto ainda vai para segunda votação na Câmara.

Literatura de cordel é tema de encontro na Bienal nesta quinta-feira (10/10)

10/10/19 às 10:57 – Da assessoria para o Blog do Andros 

foto5

Eulina Fraga e Shirley Rodrigues. Foto: Divulgação

O cordel sob a ótica histórica e feminista. Essa é a linha que norteia os livros “O Mapa da Rima” e “O Cordel de Escrita Feminina em Pernambuco”, que as escritoras Eulina Fraga e Shirley Rodrigues lançam hoje na Bienal, às 16h. Elas estarão no palco Além das Letras e também participarão de recital, com a presença do músico Allan Sales. Nos livros, elas resgatam a história do gênero cultural, desde o primeiro cordelista, e descortinam a existência e a importância das mulheres na produção literária de cordel.

As duas obras são editadas pela Coqueiros e têm arte desenvolvida pelo cordelista Leonardo Farias. As narrativas, que trazem alguns versos e mesclam harmonicamente conteúdo e poesia, já foram apresentadas no Recife e em Triunfo, além de países da Europa. Durante aproximadamente 2 anos, elas realizaram pesquisas quantitativas e qualitativas, imersões em acervos e aproximações e conversas com cordelistas em Pernambuco, no Rio de Janeiro, Ceará e Rio Grande do Norte que permitiram costurar as informações e criar um arranjo das narrativas.

Em 84 páginas, “O Mapa da Rima” resgata a história e as obras dos poetas pernambucanos que escrevem, ou seja, de bancada, como Silvino Piruá, criador do romance, e João Matias de Ataíde, um dos maiores tipógrafos brasileiros. No entanto, o mapeamento se volta, em especial, a Leandro Gomes de Barros. Foi ele quem identificou o potencial mercadológico do cordel e deu início à produção da arte impressa no formato já familiar da cultura nordestina.

A soberania masculina encontrada ainda no cordelismo é o mote do livro “O Cordel de Escrita Feminina em Pernambuco”, concebido a partir da inquietação das escritoras ao perceber a ausência das mulheres em encontros culturais. Na obra, de 40 páginas, elas descortinam a autoria dos cordéis de Maria das Neves Batista, a primeira cordelista brasileira e que utilizava o nome de seu esposo – Altino Alagoano – para assinar suas criações. Sua primeira produção foi “Violino do diabo e o valor da honestidade”. Ao todo, são aproximadamente 13 mulheres que ganham o reconhecimento por suas obras e têm suas vidas apresentadas aos leitores.

Projeto ‘Renovar O Brasil’ faz ação de Educação Ambiental nos Montes Guararapes

“O mutirão de limpeza servirá como um indutor de mudança de comportamento capaz de transformar a estética de Jaboatão dos Guararapes, deixando um legado para incentivar a comunidade a cuidar melhor do meio ambiente”, salienta Cristiano Carrilho, coordenador da ação em Jaboatão dos Guararapes

10/10/19 às 10:40 – Da assessoria para o Blog do Andros  

renova.jpg

Cristiano Carrilho ladeado por integrantes do RenovaBR. Foto: Divulgação

O Renovar o Brasil faz parte do RenovaBR Cidades – curso de qualificação política que tem quatro meses de duração. As aulas online começaram em agosto deste ano e vão até o mês de dezembro. Em Jaboatão dos Guararapes-PE, na tarde do dia 05 de outubro de 2019, o advogado e professor universitário Cristiano Carrilho, coordenou um mutirão de limpeza do projeto Renovar O Brasil no entorno do Parque Histórico dos  Montes Guararapes, com 70 voluntários e recolhendo mais de 140 kg de lixo em 2 horas de caminhada ecológica.

O projeto #Renovar O Brasil  promovido em Jaboatão dos Guararapes-PE incentivou a educação ambiental  nos pontos críticos de lixo no entorno dos mirantes dos Montes Guararapes, proporcionou um mutirão de limpeza com a participação de voluntários entre profissionais liberais, empresários e estudantes.

“A criatividade na escolha dos Montes Guararapes se deve a importância histórica do local onde, na Batalha dos Guararapes em 1649, começamos a renovar o Brasil com a saída dos holandeses do nosso território. O mutirão de limpeza servirá como um indutor de mudança de comportamento capaz de transformar a estética de Jaboatão dos Guararapes, deixando um legado para incentivar a comunidade a cuidar melhor do meio ambiente, se tornando uma ação de transformação. Investir na Educação Ambiental é benéfico para o presente e para o futuro”, explica Cristiano Carrilho, coordenador da ação em Jaboatão dos Guararapes-PE.

No dia 05 de outubro de 2019, mais de 1,4 mil ações do projeto Renovar O Brasil ocorreram simultaneamente em 445 municípios brasileiros e foram realizadas por alunos do RenovaBR com os mais diferentes perfis políticos. Para o fundador do RenovaBR, Eduardo Mufarej, o projeto é uma oportunidade para os alunos, e futuros candidatos, mostrarem que podem transformar a vida da população através de pequenas ações. “Quem pretende ocupar um cargo político precisa provar que está comprometido com a população e com as cidades onde vivem. E, mais do que isso, esses futuros políticos necessitam comprovar que conseguem mobilizar as pessoas que estão próximas, transformar seus bairros e, mesmo em uma escala ainda pequena, mudar para melhor a realidade da população”, destacou.

O RenovaBR foi fundado em outubro de 2017 e formou 133 lideranças políticas. Desse total, 17 foram eleitas em 2018. Na ocasião, os integrantes do RenovaBR receberam mais de 4,5 milhões de votos.