Sesc dá início ao Transborda – As Linguagens de Cena

Mostra de arte cênica começa nesta semana e vai promover, até novembro, formações, performances, oficinas e palestras em diversos equipamentos culturais da RMR

10/09/19 às 21:29 – Da assessoria para o Blog do Andros 

vovo

vovó Cici/Divulgação

Transpor barreiras e quebrar limites geográficos por meio de cultura são alguns elementos desta terceira edição do Transborda – As Linguagens de Cena. Realizada pelo Sesc, a mostra de arte cênica vai ocupar, a partir deste mês de setembro, variados espaços da Região Metropolitana do Recife, como ruas, parques e museus, com atividades protagonizadas pelas unidades de Santa Rita, Santo Amaro, São Lourenço da Mata, Piedade e Casa Amarela.

Ao passo que abraça diversos projetos, traçando um elo entre eles, o Transborda cresce ainda mais ao possibilitar que as unidades mantenham sua identidade e se consolidem pela capacidade de chegar a diferentes públicos. Até novembro, elas vão promover maratonas de espetáculos, exposições, oficinas, mesas de conversas, intervenções, vivências, residências artísticas, apresentações culturais, entre outras atividades, que serão oferecidas gratuitamente ou a preços acessíveis. Continuar lendo

Instituto MRV seleciona projetos de educação em Pernambuco

A 7° edição do Educar para Transformar – Chamada Pública de Projetos está inscrevendo iniciativas nas cidades onde atua. No estado, estão contempladas as cidades de Paulista e Jaboatão dos Guararapes

10/09/19 às 20:59 – Dupla/Blog do Andros

ist

Instituto MRV divulga edital para a 7 edição do Educar para Transformar – Chamada Pública de Projetos – Crédito – Divulgação MRV

Estão abertas as inscrições para organizações da sociedade civil que desenvolvem projetos em escolas da rede pública dos municípios de Jaboatão dos Guararapes e Paulista, na Região Metropolitana do Recife, se candidatarem na 7ª edição do Educar para Transformar. A Chamada Pública de Projetos do Instituto MRV vai receber, até o dia 18 de outubro, a inscrição de projetos.

Podem ser enviados no http://educarparatransformar.institutomrv.com.br/sobre-o-programa projetos que tenham o objetivo de transformar a realidade de escolas públicas do Brasil de Ensino Fundamental II e Médio, os requisitos para a participação. As iniciativas passarão por avaliação interna e, em seguida, as selecionadas serão disponibilizadas para votação popular.

Os projetos mais votados receberão um aporte financeiro no valor de R$ 160 mil, capacitações e acompanhamento do Instituto MRV pelo período de dois anos. A edição foi idealizada para promover transformações por meio da educação, estimulando aprendizados e mudanças culturais em seus públicos diretos e indiretos.

Sobre o Instituto MRV

Fundado em 2014 pela MRV, o Instituto MRV é uma organização sem fins lucrativos, voltada para promoção da transformação social do país por meio da educação. Somente em 2018, foram investidos mais de R$ 6 milhões em projetos como Educar para Transformar – Chamada Pública de Projetos, MRV Voluntários e Seu filho, Nosso futuro; além de apoio a importantes instituições. Saiba mais em www.institutomrv.com.br

Prévia do Aldeia Yapoatan tem atividades em Jaboatão dos Guararapes

Programação oferece aulas de dança, apresentações e exibições de curtas-metragens produzidos no município

10/09/19 às 20:35 – Dupla/Blog do Andros 

artista

Artista de dança Jessé Batista. Foto: Felipe Sales

Sessões de cinema, espetáculos e oficinas de dança aquecem o Pré-Aldeia Yapoatan no município de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife. A programação ocorre no Sesc Piedade e no Cine Teatro Samuel Campelo até o dia 20 de setembro. Em seguida, a prévia dará vez à programação principal, que contará com cortejo com bonecos gigantes, maracatu, caboclinhos, shows, espetáculos de teatro, dança, circo e outras atrações. A ação tem o objetivo de fomentar a arte na cidade.

Nesta quarta-feira (11/09), a partir das 14h30, o cine teatro recebe uma sessão gratuita com quatro curtas-metragens que abordam o tema “Identidade e Memória de Jaboatão dos Guararapes” e produzidos por artistas locais. Além disso, a grade conta com a roda de diálogos “Cinema e tradição – Olhares e Saberes de um povo”, com Júlia Morim e Maria dos Prazeres. Continuar lendo