Entrevista: Fim de Tarde e Uma Conversa Boa Com Rômulo Félix

23/08/19 às 11:30 –  Por Sidha Moitinho / Colunista Blog do Andros

romuloesidha

Sidha Moitinho e Rômulo Félix. Foto: Cortesia

É bom estar com pessoas interessantes, que acrescentam coisas boas na vida da gente.  Estive conversando com Rômulo Félix, líder em Jaboatão da ONG Liberdade PE, formado em logística, atuando como administrador de empresas, pai de 3 filhas e um filho, avô coruja de João Pedro; uma pessoa sensível, inteligente, agradável, que gosta dos meus escritos, só por isso já ganhou muitos pontos (Risos).

Brincadeiras à parte, sigamos… Rômulo é  apaixonado por nossa cidade, preocupado com o bem estar do povo jaboatonense e com o futuro político do nosso estado e município.

Nossa conversa apesar da temática relevante, não nos tirou o tom descontraído e amigável. Nós dois comungamos de que sem amor nada pode ser construído e muito menos solidificado; a política precisa de pessoas solidárias. Concordamos também que, nosso município vem sendo destruído por anos a fios e, a nova gestão não tem produzido as mudanças prometidas e, extremamente necessárias.

Félix junto com amigos e amigas fundaram a ONG liberdade PE. Diz Rômulo:  “Objetivamos conscientizar a sociedade, da necessidade do envolvimento na política.  Vivemos  nos municípios e temos que fazer um trabalho voltado para essa realidade. Com o foco na transparência das contas públicas, fomentar a economia da cidade e trabalhar para que ocorra renovação política.”

rom

Neto de Rômulo Félix exibindo ao lado do avô o livro ‘Paulinho e o Vento’. Conto infantil escrito por Sidha Moitinho. Foto: Cortesia

Sidha Moitinho – Você acredita que não é só o político que deve mudar, mas que a cabeça do eleitor também deve amadurecer para votar certo?

Rômulo Félix – Sim, com certeza, esse é o principal motivo de tanta corrupção e falta de responsabilidade com a coisa pública. O voto  não tem preço, mas com certeza tem consequências para a sociedade. O eleitor deve se inteirar das propostas e dos projetos de um candidato, é o primeiro passo para votar em alguém que vai te representar. Um candidato  eleito deve ser a realização da vontade popular em seu mandato.

SM – Na sua visão quais são os erros cometidos pela gestão atual e, que no frigir dos ovos continua atuando como a velha política?

RF – Olha os erros são muitos! Vão da formação das secretarias, passando pela falta de planejamento das ações e culminando no abandono total da cidade. As ações dessa  gestão são pouquíssimas se comparado com a necessidade do município, são apenas pontuais e muitas vezes midiáticas. A movimentação do prefeito em busca de apoio para se fortalecer corroboram a prática da velha política.

SM – Existe algum candidato forte na nossa cidade para concorrer contra a reeleição do Anderson Ferreira?

RF – O primeiro adversário do prefeito, é ele mesmo! Com seu ego enorme. Não se administra uma cidade do porte e da importância de Jaboatão de dentro de uma bolha. A rejeição é muito grande, em todas as camadas sociais e em todos os segmentos. Não  gostaria de falar nomes para um embate, também acho que não será uma campanha  polarizada, no entanto, os palanques estão se armando. A oposição em Jaboatão está na estrada, se convergirem para o mesmo caminho é uma possibilidade real de ganhar  ainda no primeiro turno.

s

Na foto, o momento em que o administrador de empresas recebe das mãos da autora seu conto infantil. Foto: Cortesia

SM – Como nasceu a ONG liberdade PE?  E como esse projeto beneficia nossa cidade?

RF – A ONG  liberdade PE, nasceu da indignação de pessoas comuns que acompanham a política, e o que percebemos é que houve uma inversão de valores. A política deveria estar a serviço da sociedade. Aqui em Jaboatão, por exemplo colocaram as pessoas e as demandas do município em segundo plano. Vale mais o projeto de poder dos Ferreiras do que o desenvolvimento da cidade e o cuidar das pessoas. A partir do momento que  chamamos a sociedade para discutir e se inteirar dos números que orbitam nosso  orçamento, já estamos dando nossa parcela de contribuição. Mostrando a população, o que é feito com o dinheiro do contribuinte, trabalhando em prol do desenvolvimento  econômico do município através de uma política liberal na economia e mostrando a importância e a necessidade de escolhas assertivas para o Executivo e para a Câmara de Vereadores em 2020.

siSidha Moitinho é uma baiana que cresceu em Brasília, apaixonada por Pernambuco, mora em Jaboatão dos Guararapes há mais de 18 anos, cidade que ama e pela qual luta. É comunicadora social, bacharel em teologia, pastora, cineasta, coordenadora literária e escritora. Sidha ama escrever para crianças, atualmente vem promovendo seu conto infantil ‘Paulinho e o Vento’.

Contato: sidha.moitinho@gmail.com

Um comentário em “Entrevista: Fim de Tarde e Uma Conversa Boa Com Rômulo Félix

  1. Juliana Silva disse:

    já tive o prazer de trabalha ao lado dessa passoa maravilhosa,quem conhece sabe o tamanho do coração desse homem tão guerreiro,um abraço

    Curtir

Deixe uma resposta para Juliana Silva Cancelar resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s