Jaboatão dos Guararapes Terra Desencantada

06/08/19 às 10:45 –  Por Sidha Moitinho / Colunista Blog do Andros

jor

A Avenida Gonçalves Dias, conhecida como Ladeira do Colorau, em Jardim Jordão, é mais uma das várias esburacadas na cidade. Foto: Cortesia

A gente anda em Jaboatão de carro, de moto, de bicicleta, a pé, e, também os cadeirantes, gemendo: Ai! Ui! Ai! Ui! Ai!… Jaboatão deveria chamar Santa Terra dos Buracos… Enquanto broto as palavras para descrever meu repúdio, indignação pelo descuido da nossa cidade, chegou uma Dona sem nome, dizendo ao meu ouvido: “Eu já fiz, eu estou fazendo… Eu faço melhor… Os outros não sabiam… Os que vêm, também , não saberão… Mas eu sei como fazer, vou continuar fazendo…” Certamente essa Dona, voa pela cidade, montada na sua vassoura. “Pera aí…” Deve ser uma daquelas vozes, representantes de si mesmas, violadoras da ética e da cidadania…

Eu sou daquelas, quando ponho a mão no arado, só solto a ferramenta quando vejo tudo perfeito, pronto para semear… Por isso não consigo entender como homens e mulheres que fazem politicagem, se permitem dizer, com tanta cara de pau, que fazem política,  quando sua visão está concentrada no próprio umbigo. Imagino um bando de cães, latindo pra carniça… Porcos esponjando-se na lama… Como podem desprezar sua terra natal? Como ousam pisotear suas raízes? Como explicam a coragem e o cinismo de manipular as pessoas que neles confiam? Fico pensando como essas criaturas conseguem repousar a cabeça no travesseiro e dormir o melhor sono do mundo? Ah, Já sei, pela manhã tomam banho de espuma perfumada, sentam à mesa, tomam  leite de cabra com café importado… O almoço é regado com vinho a preço de ouro… E a noite, esbanjam sedução…

E o pior… Durante as campanhas eleitorais, nos beijam, apertam nossas mãos, nos abraçam, tocam nossas faces… Depois de eleitos, cheios de arrogância e orgulho, nos viram as costas das mãos, quando nos cumprimentam… E nos olham com desprezo e nojo, olhar de fogo, de cima para baixo. Pergunto ao eleitor: Até quando sua vida, sua família, sua dignidade serão trocadas por umas migalhas de reais? Eles não vão tapar os buracos da sua cidade, não irão te dar dignidade quando você chegar à UPA doente ou for marcar uma consulta no Posto de Saúde nojento na alta madrugada! Não vão dar segurança em lugar nenhum! No inverno, sua rua estará alagada e os dejetos do esgoto vão entrar em sua casa sem pedir licença! Você irá reclamar nas regionais e ainda será mal atendido por pessoas que nem da sua cidade são, cuja preocupação é garantir, apenas, o salário, pois o aumento garantindo já está. Estão fazendo direitinho o papel de bajular o prefeito. Parabéns para todos eles! Para nós, a população de Jaboatão dos Guararapes, terra desencantada com mais buracos do que gente sobra à lamentação…

Uma cidade como a nossa, não pode continuar como celeiro de políticos inúteis, sem consideração ao seu passado histórico, sem zelo pela natureza, sem amor por seu povo, sem respeito pelas instituições, sem visão de futuro… Quem me dera ser a Mulher Maravilha para deter, com o cinto invisível da verdade, a todos que politicam ao invés de fazer política! Embraveço, ao ver uma cidade dessa grandeza, sendo manobrada ao bel prazer da classe política sem nobreza de espírito. Sei bem que sempre existem as exceções, gostaria de nomeá-las, mas não posso fazer, até a presente data… Se alguém da cidade puder me dizer e mostrar os nomes e os feitos dessa ilustre lista, por favor, me faça a gentileza! Mas tem de me convencer! Cederei um espaço especial, aqui na minha coluna, para que a verdade seja esclarecida e o farei com alegria, dando minha mão à palmatória.

Minha mãe, uma vez me disse: “Aqui é o único lugar que a gente demora a vir e quando chega, não encontra nada novo, nenhuma mudança… Está tudo do mesmo jeito.”

Jaboatão da Lagoa do Náutico! Jaboatão da Lagoa Azul! Jaboatão das belas praias! Jaboatão das gentes sofridas com mentalidade ainda escreva! Jaboatão dos buracos por toda parte e lugar! Jaboatão das ruas de lama! Jaboatão das escolas sujas! Jaboatão dos motoristas mal educados! Jaboatão do esgoto a céu aberto! Jaboatão dos jovens sem lei! Jaboatão dos velhos sem cuidado! Jaboatão das muriçocas! Jaboatão do lixo espalhado! Jaboatão dos animais sem proteção! Jaboatão das ruas alagadas! Jaboatão da saúde precária! Jaboatão de uma grande parte dos eleitores que vendem seu voto em troca do vento! Jaboatão que esconde uma grande favela entre seus becos e vielas! Jaboatão das gestões indigestas! Jaboatão dos arrogantes prefeitos! Jaboatão dos vereadores que não fiscalizam! Jaboatão perdida na prática política do poder pelo poder! Jaboatão cidade real que precisa de políticas públicas sérias para ser transformada numa cidade modelo positivo, porque até agora, Jaboatão dos Guararapes não passa de um mal exemplo de injustiça social e urbana… “Se eu fosse um ex-prefeito do Jaboatão dos Guararapes, teria vergonha de dizer, em qualquer lugar do mundo, que um dia, desonrei, na cara de pau, a missão a mim confiada. E se fosse o atual prefeito dessa cidade, cuidaria para não entrar para lista da vergonha jaboatonense…

O Hino de Jaboatão dos Guararapes cantado ou lido me emociona de verdade! Sei que existe um reino onde moram as belas melodias e poder encantador da poesia… E é lá neste reino,  que o Jaboatão eldorado se esconde… Se nos juntarmos como uma grande nação jaboatonense que somos, faremos esse Jaboatão poetizado, existir e todos nós poderemos reinar nele… E então Jaboatão dos Guararapes será uma terra de verdade encantada, como declara seu hino que nos toca profundo e não mais a cidade de Jaboatão dos buracos… E nem das desigualdades que nos maltratam dia a dia…

Jaboatão Nos verdes vivos dos teus altivos Canaviais,

Há sempre rindo uma esperança até na dança dos matagais.

É uma esperança que nunca finda  e que se alinda de inspiração

Ver-te sem guerra, terra dos altos, linda terra da promissão

II

Eu amo o teu cruzeiro, teu sol que é mais brasileiro;

teus altos que a gente vence até sem ser jaboatonense.

Eu amo teu céu profundo, maior que já vi no mundo,

e no meu sonho ideal,quero mais a ti.

Oh! Terra natal.

siSidha Moitinho é uma baiana que cresceu em Brasília, apaixonada por Pernambuco, mora em Jaboatão dos Guararapes há mais de 18 anos, cidade que ama e pela qual luta. É comunicadora social, bacharel em teologia, pastora, cineasta, coordenadora literária e escritora. Sidha ama escrever para crianças, atualmente vem promovendo seu conto infantil ‘Paulinho e o Vento’.

Contato: sidha.moitinho@gmail.com

Um comentário em “Jaboatão dos Guararapes Terra Desencantada

  1. Sandra Helena Queiroz Da Silva disse:

    Verdadeiro abandono.
    Muito triste.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s