Brasil perde a oportunidade de ser protagonista em algo

11/12/18 às 11:30 – Por Djalma Júnior / Colunista Blog do Andros

charge

Imagem/Charge do Jornal da Amazônia

Com a eleição de Jair Bolsonaro à presidência da República, sabia que teríamos tempos sombrios para a preservação ambiental em nosso país. O discurso de campanha mostrava um desconhecimento do tema e um despreparo do seu staff em assuntos como aquecimento global e unidades de conservação. Toda essa lambança culminou com a retirada da candidatura do Brasil para sediar a COP 25 – evento de dimensão mundial que trata de ações para redução das emissões de gases de efeito estufa.

O Brasil vinha desde o Protocolo de Kyoto em meados da década de 90, construindo um protagonismo na área, não só por ser o país com maior reserva de fauna e flora do mundo, tendo a Amazônia, mas pelos compromissos assumidos nas reduções de emissões de gases de efeito estufa. É importante lembrar que fomos o país que deu o pontapé inicial na discussão global sobre a problemática ambiental no Rio de Janeiro com a ECO-92. Líderes políticos de todo o mundo vieram ao Brasil se unir em prol do cuidado à mãe terra.

Anos se passaram e o cancelamento do Brasil em sediar um evento dessa magnitude, que iria ser positivo economicamente para o Brasil, aquecendo a economia com milhares de chefes de estado visitando nossos país, sem falar na imagem de protetor maior do planeta a partir de suas reservas naturais, fazem com que voltemos à década de 70. Você lembra do discurso dos militares do crescimento de “50 anos em 5”?

A escolha do novo ministro de Meio Ambiente, Ricardo Salles, réu na Justiça, acusado de flexibilizar a área de proteção ambiental próxima ao Rio Tietê, em São Paulo. O caso teria acontecido durante sua permanência como secretário do Meio Ambiente do governo de Geraldo Alckmin. Claramente teremos um ministério usado como linha auxiliar ao da agricultura, defendendo unicamente os interesses dos ruralistas. Dessa forma, perdemos a chance de sermos pelo menos uma vez protagonista em algo.

É importante que profissionais da área ambiental, ambientalistas e a academia não se calem e busquem alertar a sociedade desse retrocesso na área. Podemos perder parcerias comerciais importantes por visão estreita de políticos despreparados.

djalmapDjalma Júnior é jaboatonense, morador de Cajueiro Seco há 42 anos, onde vem atuando de forma incansável por uma educação de qualidade e um meio ambiente equilibrado. É professor universitário, licenciado em Química pela UFPE e Tecnólogo em Gestão Ambiental pelo IFPE. Especialista em Gestão Ambiental pela FAFIRE, além de mestrando em Gestão Ambiental pelo IFPE. É ambientalista defensor de várias pautas como a da economia circular, gestão dos recursos hídricos e mobilidade urbana. Aqui, entre outros assuntos, vai escrever sobre ciência, tecnologia e meio ambiente.

E-mail – djalmaufpe@gmail.com – WhatsApp: 9.8753-2857

Projeto Azougue realiza Encontro de Mestres e Poetas, em Tracunhaém

Evento será realizado em parceria com o Som na Rural e vai reunir vinte Mestres e Mestras de Maracatu Rural, neste domingo (16), em frente ao Hamburgão do Lula

11/12/18 às 11:25 – Da assessoria para o Blog do Andros 

eric

Maciel Salú, idealizador e coordenador do Projeto Azougue. Foto: Eric Gomes

O Projeto Azougue realiza, neste domingo (16), a partir das 16h, na Praça José Ismael do Prado (Rua Professora Ana Vaz de Andrade, 48 – Tracunhaém|PE, em frente ao Hamburgão do Lula) o Encontro de Mestres e Poetas da Mata Norte. Este ano, o evento contará com a parceria do Som na Rural, que será palco do Encontro de vinte Mestres e Mestras de Maracatu. A abertura da festa ficará por conta do show do coquista e artesão Mano de Baé, de Tracunhaém, e terá ainda a apresentação do Maracatu Rural Águia Formosa e o Mestre Felype Silva. O Encontro é gratuito e integra o Projeto de Manutenção do Maracatu Rural Águia Formosa, que conta com Incentivo do Fundo Pernambucano de Incentivo à Cultura (Funcultura PE).

Idealizado pelo Mestre Edmilson Honório, poeta, cirandeiro e atual presidente do Maracatu Águia Formosa, o Encontro de Mestres e Poetas da Mata Norte é realizado desde 2001. Nos últimos anos, o evento foi reformulado e tem se destacado por ser uma ação de valorização e fomento dos Mestres e Mestras do Maracatu Rural. Nesta edição, a ação muda de formato, deixa de ser uma competição, e passa a ser uma celebração da poesia viva do Maracatu Rural. Vinte Mestres e Mestras de diferentes gerações participam do evento: Zé Joaquim, Anderson, Bi, Fernanda, André de Lica, Letinho, Nêgo Ouro, Edmilson, João, Mestre Kako, Mestre Luciano, Dedé Vieira, Adriano, Erino, Carlos Antônio, Mestre Guilherme, Anderson Silva, Gilregis, Pedrinho e Maciel Salú.

erc

Mestre Edmilson Honório, poeta, cirandeiro e atual presidente do Maracatu Águia Formosa. Foto: Eric Gomes

“O Encontro de Mestres e Poetas da Mata Norte é um espaço de celebração. Apesar de ter caminhado nos últimos anos no formato de competição, onde eram premiados os três primeiros colocados da disputa, sentimos a necessidade de mudar o formato para desconstruir essa cultura de competição entre os Mestres e os grupos. Acreditamos que a união, o clima de festa e encontro enriquecem nossa cultura e auxilia na perpetuação e manutenção desse folguedo e da nossa Cultura Popular”, destaca Maciel Salú, idealizador e coordenador do Projeto Azougue. Continuar lendo

Mutirão de negociação de dívidas atende moradores de Jaboatão dos Guararapes

Ação é realizada pelo Procon do município e vai até a sexta (14), na Casa da Cultura da cidade

11/12/18 às 10:41 – Do G1 PE 

mutirao-do-procon-em-jaboatao

Empresas negociam dívidas de clientes em mutirão do Procon em Jaboatão dos Guararapes — Foto: Chico Bezerra/PJG/Divulgação

Até a sexta-feira (14) os moradores de Jaboatão dos Guararapes, no Grande Recife, podem negociar suas dívidas com empresas de telefonia, bancos e prestadoras de serviços de água e energia elétrica durante o mutirão Jaboatão Negocia. O evento é organizado pelo Procon do município e acontece na Casa da Cultura, no bairro de Jaboatão Centro, sempre das 8h às 16h.

O objetivo da ação é reunir empresas e devedores para firmar acordos que garantam redução de juros, melhores condições de pagamento e incentivo do consumo consciente, possibilidando também que os clientes voltem a ter linhas de crédito. Pode participar do evento qualquer pessoa física ou jurídica que possua dívidas, vencidas ou não, em decorrência de empréstimos, financiamentos, contratos de créditos de consumo, prestação de serviços ou aquisição de produtos.

Os interessados em participar do evento como pessoa física devem possuir um mínimo de disponibilidade financeira para celebrar o acordo, além de ser maior de idade. Já para pessoas jurídicas, a pessoa a negociar deve ser o representante legal da empresa.