Daniel Alves acusa suplente de se filiar a família Ferreira e tentar “tomar” seu mandato

30/06/18 às 21:22 – Por Andros Silva 

Ver Daniel Alves

Ela sentou comigo, afirmou que apoiaria minha candidatura a deputado estadual, e que ela nunca faria isso“, desabafa Daniel

O vereador e pré-candidato a deputado estadual pelo PCdoB, Daniel Alves, emitiu nota nas redes sociais acusando a suplente, Valdelene Veronica de Lima, de se filiar a família Ferreira, grupo que tem como integrante o prefeito de Jaboatão, Anderson Ferreira (PR), inimigo político do vereador, de tentar “tomar” seu mandato. Ela é a primeira suplente da coligação PV / PSD, obteve 1.594 votos nas eleições municipais de 2016, declarando na época patrimônio de R$35.000,00 (um Fox da Volkswagen placa PET 6015, e outros veículos automotores terrestres, como caminhão e moto), além de integrar o Movimento Semente Urbana, que segundo Alves, usa “para captar recursos do governo federal”.

valdelene-lima-43333

Valdelene Lima é acusada de tentar cassar mandato do vereador Daniel Alves. Foto: Reprodução

A manobra é possível, pela mudança realizada por Daniel em pleno mandato de vereador, saindo do PSD, para o PCdoB, agremiação partidária onde se apresenta como pré-candidato a  deputado estadual. Pela lei eleitoral podem reivindicar a vaga do vereador na Justiça Eleitoral, Ministério Público Eleitoral, suplentes e ainda o Partido Político.

No entanto, se confirmada a cassação de Daniel, o grande vencedor desta articulação poderá ser ele mesmo, pois será capaz de se eleger deputado estadual pelo seu partido e manter a base oposicionista intacta. Alves é um dos parlamentares mais atuantes do município e num momento de instabilidade como esse, o afastamento da Câmara de Jaboatão, o carinho do povo simpatizante a sua precoce carreira política, a poucos meses das eleições, pode fazer toda a diferença. O tiro dos inimigos, deve sair pela culatra. Abaixo a nota na íntegra escrita e divulgada por Daniel Alves.

 

Nota de esclarecimento

Comunico aos meus eleitores e amigos que meu mandato está ameaçado pela atitude egoísta, gananciosa e mesquinha de dois suplentes, uma é Valdelene Lima que se aliou aos golpistas dos Ferreiras para também me golpear. Ela integra o Movimento Semente Urbana que usa o grupo Flor do Carmelo para captar recursos do governo federal. Existe fortes indícios de esquema fraudulento nos contratos com empreiteiras. Enfim… estamos investigando.

Valdelene Lima que diversas vezes elogiou meu mandato, que se sentia representa por mim. Quantas vezes recebi e ajudei seu movimento contra os Ferreira que não lhe deu atenção. Quantas vezes a mesma, chamou a Família Ferreira de golpistas, autoritários, bandidos… Quantas vezes ela organizou movimentos de protestos contra o prefeito Anderson Ferreira.

Ela sentou comigo, afirmou que apoiaria minha candidatura a deputado estadual, disse que os Ferreiras estava ligando pra ela, entrar na justiça para tomar meu mandato, e que ela nunca faria isso.

VALDELENE E ANDERSON FERREIRA SE UNIRAM PARA TOMAR MEU MANDATO NA JUSTIÇA. Nosso mandato tem incomodado e atrapalhado os planos dos Ferreiras, ser ético e honesto na política sofre todo tipo de perseguição e desafios. Fico pensando como Valdelene Lima que para tantas pessoas é uma pessoa que sempre teve as conquistas na luta vai dizer as pessoas, a seus familiares e amigos… sou vereadora sem ser eleita? Sou vereadora porque deu um golpe? Sou vereadora porque tomei o mandato do vereador Daniel Alves, mais atuante de Jaboatão? Será que ela vai dormir bem? Como ela andará na cidade? Será reeleita? Será respeitada pelos outros vereadores na Câmara? Vai valer a pena???????

O MEU DEUS É MEU JUIZ, ELE É FIEL ! SEI QUE DEUS TEM O MELHOR PARA NÓS, QUEM SABE EU DEIXE MESMO DE SER VEREADOR, PARA SER DEPUTADO ESTADUAL? QUEM RIR POR ÚLTIMO RIR MELHOR!!!!!

Quem é suplente de vereador?

É suplente de vereador todo candidato que concorreu ao cargo nas eleições e que não foi eleito para uma vaga na Câmara Municipal. O candidato não eleito fica disponível para assumir uma vaga nos próximos anos, caso o vereador eleito não possa assumir ou continuar o seu mandato (temporariamente ou até o final da legislatura).

O suplente pode ser convocado para assumir o cargo de vereador em uma das seguintes situações:

  • licença;
  • morte;
  • renúncia;
  • afastamento para assumir ou concorrer a outro cargo;
  • por suspensão.

Como são organizados os suplentes

Todos os candidatos não eleitos ficam listados como suplentes de vereador, em uma listagem do partido ou da coligação. A ordem dessa lista é definida pela quantidade de votos recebidos por cada candidato.

Quando surgir uma vaga, o primeiro nome da lista será convocado. Caso aconteça um empate na quantidade de votos recebidos, vai assumir o suplente que tenha mais idade.

O suplente é convocado pelo presidente da Câmara Municipal. Depois de prestar compromisso, é empossado e assume a vaga. Se o afastamento do vereador for temporário e ele reassumir o cargo, o vereador que o substituiu durante o período volta à posição de suplente.

Um comentário em “Daniel Alves acusa suplente de se filiar a família Ferreira e tentar “tomar” seu mandato

  1. JULIO Freire disse:

    O vereador tá achando ruim porque foi burro ? A mulher tá baseada na lei , ele que foi amador e é melhor menos amadores na câmara .

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s